FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  antonio(mago) em Sab 30 Out 2010 - 18:48

Etérnia, nobre amiga Etérnia!

antonio(mago)

Mensagens : 1
Data de inscrição : 30/10/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  Convidad em Seg 1 Nov 2010 - 10:35

Bem vindo, Mago!

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  Eternia em Ter 2 Nov 2010 - 21:24

Oi querido irmão Mago.
É muito bom vê-lo aqui.
Bem vindo.


Eternia
avatar
Eternia

Mensagens : 42
Data de inscrição : 28/10/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Achei interessante !!!

Mensagem  Convidad em Qua 3 Nov 2010 - 23:00

Em breve um robô fará parte da tripulação fixa da estação espacial internacional (robonauta, como eles gostam de escrever...). Para ser mais exato ele deverá "subir" no vôo de amanhã da nave Discovery. Terá como principais funções fazer os serviços mais pesados ou perigosos para os humanos.
Achei a cabeça curiosa. Me lembrou os filmes da série star wars... Cool











Mais em
http://science.nasa.gov/science-news/science-at-nasa/2010/29apr10_r2/
http://robonaut.jsc.nasa.gov/default.asp#panel-2
http://www.youtube.com/watch?v=Yadj3asTyc0
--

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  EstranhoMundo em Dom 7 Nov 2010 - 20:54

Grandes descobertas médicas neste domingo:

Jovem português cria em laboratório primeiro fígado humano - de Fátima Guerreiro

Lisboa, 07 nov (Lusa) - Um jovem português de 33 anos conseguiu criar em laboratório o primeiro fígado humano. Pedro Baptista, responsável pela equipa do instituto norte-americano que fez a investigação, pretende criar órgãos para transplante humano.

Muito mais pequeno do que um fígado humano (cerca de dois quilos), o órgão criado no laboratório de Medicina Regenerativa da Universidade de Wake Forest tem apenas 2,5 centímetros de diâmetro e pesa pouco mais de cinco gramas.

Pedro Baptista garante que aquele tecido "possui muitas das funções que o fígado tem", mas agora é preciso descobrir a fórmula certa para o fazer crescer.
Cientistas descobrem como transformar células da pele em sanguíneas - 07/11/2010

Uma equipe de cientistas abriu neste domingo a possibilidade de se obter uma fonte interminável de sangue ao anunciar a descoberta de uma técnica que permite transformar diretamente células da pele de adultos em sangue.

A descoberta de um grupo de cientistas da Universidade McMaster do Canadá dirigidos pelo pesquisador Mick Bhatia foi publicada neste domingo na revista "Nature".

"Essencialmente revelamos o método que nos permite transformar células da pele de adultos em células sanguíneas, sem que tenham que passar por uma etapa intermediária que são as células-tronco pluripotentes induzidas (iPS)", disse Bathia em entrevista à Agência Efe.

Segundo os pesquisadores, antes de partir para os resultados práticos da descoberta, o estudo terá que passar por outras etapas, especialmente para verificar a segurança dessa medida, mas as possibilidades que se abrem são promissoras.

"Vemos muitos caminhos. Estamos pensando especialmente em pacientes com leucemia. Nesses casos, o sistema sanguíneo sofre uma mudança genética" e os pacientes precisam de células sanguíneas que não sofram rejeição. "Utilizar células da pele" pode ser a solução, destacou Bathia.
avatar
EstranhoMundo

Mensagens : 34
Data de inscrição : 30/10/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Chineses armazenam 90 GB em apenas 1 g de bactéria

Mensagem  madry moreira em Seg 29 Nov 2010 - 16:54

O grupo de estudantes e pesquisadores iGEM 2010, da Chinese University of Hong Kong, foi o responsável por uma pesquisa um tanto quanto inusitada. Eles conseguiram converter informações que armazenamos em nossos HDs para o código DNA.

O primeiro passo foi desenvolver o sistema que transcreve dados para DNA e os transforma de volta sem perder nenhuma informação. Em seguida, eles foram capazes de armazenar até 90 GB em apenas 1 g de bactéria E.coli.

Esta bactéria é muito comum entre os seres humanos, causadora de problemas como meningite e intoxicação alimentar. No entanto, os chineses afirmam que a perspectiva é de armazenar até 900 mil GB de informação em apenas 1 g, o que levaria a uma conta impressionante, equivalente a 450 HDs de 2 TB.

Segundo os pesquisadores, estes estudos podem ter aplicações no futuro para guardar textos, imagens, músicas e vídeos. Além disso, poderão armazenar códigos de barra em organismos sintéticos, informações de segurança e até direitos autorais.

avatar
madry moreira

Mensagens : 3
Data de inscrição : 12/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Com relação ao vírus STUXNET

Mensagem  Convidad em Ter 30 Nov 2010 - 22:10

Stuxnet pode marcar início da ciberguerra, dizem especialistas
09 de outubro de 2010 • 08h52 • atualizado em 15 de outubro de 2010 às 17h19

Ismael Cardoso

As atenções do mundo cibernético estão voltadas a um vírus que pode ser o sinal do começo de uma nova era: a era da guerra cibernética. Os ataques do Stuxnet a uma usina nuclear no Irã, a sistemas de indústrias fundamentais na China e a uma indústria alemã nas últimas semanas colocaram em alerta especialistas em segurança digital.

O Stuxnet é o primeiro vírus capaz de causar danos no meio físico, o que o torna uma ameaça diferente de tudo o que foi visto anteriormente. "A lógica de um vírus basicamente é gerar retorno financeiro. Normalmente ele se espalha rapidamente para capturar informações, senhas bancárias, atacar um site de comércio eletrônico. Não faz sentido pensar que esse vírus seguiu essa lógica", diz o CTO da Cipher, empresa brasileira especializada em segurança da informação, Alexandre Sieira.

Como age o Stuxnet
O vírus tem como alvo principal sistemas de controle industriais, que são usados para monitorar e gerenciar usinas de energia elétrica, represas, sistemas de processamento de resíduos e outras operações fundamentais. A partir daí, o malware modifica seus códigos para permitir que os atacantes tomem o controle sem que os operadores percebam. Em outras palavras, essa ameaça foi criada para permitir que hackers manipulem equipamentos físicos, o que a torna extremamente perigosa. "Nós definitivamente nunca vimos algo assim antes. O fato de que ele pode controlar a forma como máquinas físicas trabalham é muito preocupante", disse em comunicado Liam O'Murchu, pesquisador da Symantec.

O que também chama a atenção no Stuxnet é que ele foi desenvolvido para atacar um sistema muito especifico de infraestrutura, infectando um software da Siemens que controla instalações industriais fundamentais. O worm se aproveita de quatro vulnerabilidades do Windows desconhecidas até então. "Isso é muito peculiar. Normalmente, quando se descobre uma falha de segurança, se larga o vírus de uma vez, não se espera até ter quatro", diz Sieira.

Origem desconhecida
Até agora, são poucas as pistas sobre a origem dessa ameaça. O que se tem por enquanto são apenas especulações. Especialistas da Symantec estimam que o projeto deve ter sido fabricado por uma equipe de até dez pessoas, em um trabalho que não durou menos de seis meses, levando-se em conta o tipo de código presente no Stuxnet.

A empresa de segurança privada Kaspersky Lab confirma que "este é um ataque de malware singular, sofisticado e apoiado por uma equipe altamente especializada". A empresa vai além, e acredita que o vírus possa ter sido projetado com o apoio e suporte de uma nação, que possuía fortes dados de inteligência à sua disposição.

"O que se diz por aí, e isso é só uma especulação, é que se trata de uma movimentação do governo americano, de Israel ou de ambos, levando em conta que os principais alvos foram a China e o Irã", afirma o o CTO da Cipher. O vírus teria infectado cerca de 6 milhões de computadores na China e mais de 62 mil no Irã.

Guerra cibernética
O fato do Stuxnet poder ter sido elaborado com o apoio de uma nação sustenta a tese de que o mundo está entrando na era da guerra cibernética. Para a Kaspersky Lab, que trabalha para frear a ameaça juntamente com a Microsoft, o Stuxnet é um protótipo em operação de uma arma cibernética que levará à criação de uma nova corrida armamentista no mundo. "A década de 90 foi marcada pelos vândalos cibernéticos e os anos 2000 pelos criminosos cibernéticos. Agora estamos entrando na década do terrorismo cibernético, com armas e guerras virtuais", afirma Eugene Kaspersky, CTO da empresa.

"Pela sofisticação do Stuxnet, de fato se trata de uma ação de inteligência militar. Imagine o caso de uma guerra real, em que um país pode causar um blecaute em outro, por exemplo, sem tirar uma vida. É uma vantagem bélica muito grande", diz Sieira.

Esse é um caminho que vai se confirmando com declarações de autoridades nos últimos dias. Em reportagem da agência Reuters, fontes dos serviços de segurança israelenses teriam afirmado que a guerra computadorizada se tornou um dos pilares centrais do planejamento estratégico do país, com uma nova unidade de inteligência militar.

Os Estados Unidos também lançaram, há poucos dias, seu primeiro teste de um plano de resposta a uma ofensiva inimiga contra os seus sistemas de computação de serviços vitais. "Existe uma probabilidade real de que, no futuro, o país seja alvo de um ataque destrutivo, e precisamos estar preparados para ele", afirmou o general Keith Alexander, comandante de uma nova unidade militar norte-americana de guerra computadorizada.


Mapa da Symantec mostra os países mais afetados pelo vírus até o fim de setembro
Foto: Symantec/Reprodução


http://tecnologia.terra.com.br/noticias/0,,OI4724955-EI12884,00-Stuxnet+pode+marcar+inicio+da+ciberguerra+dizem+especialistas.html
--


Presidente do Irã admite que vírus Stuxnet atingiu centrífugas de urânio
Por IDG News Service/San Francisco
Publicada em 30 de novembro de 2010 às 09h15

Mahmoud Ahmadinejad disse em entrevista que "inimigos do Irã conseguiram criar problemas para um número limitado de centrífugas".

O worm Stuxnet atingiu as centrífugas usadas para enriquecer urânio nas instalações nucleares do Irã, segundo declarações que o presidente Mahmoud Ahmadinejad teria feito na segunda-feira (29/11), afirmou a Reuters.

De acordo com o informe, Ahmadinejad disse que os inimigos do Irã “conseguiram criar problemas para um número limitado de nossas centrífugas com o software que eles instalaram em peças eletrônicas”, disse, em entrevista.

“Eles fizeram algo mau. Felizmente, nossos especialistas descobriram e agora eles não poderão mais agir”, acrescentou.

Aparentemente, os comentários confirmam que o programa nuclear do Irã foi mesmo alvo do worm mais comentado do ano. Descoberto em julho, o Stuxnet é o primeiro worm projetado para atacar sistemas industriais como usinas de energia e reatores nucleares.

O Irã já havia confirmado que o worm tinha afetado instalações no país, incluindo sistemas não-críticos de um reator nuclear. Mas esta é a primeira vez que se diz que o Stuxnet também afetou centrífugas.

Dois alvos
Pesquisadores de segurança acreditam agora que o Stuxnet tem pelo menos dois alvos: centrífugas como as que Ahmadinejad se referiu na segunda-feira, e um outro tipo de sistema industrial que seria a meta do que se convencionou chamar de "código de ataque 417" do worm.

O pesquisador Ralph Langner, que estuda o Stuxnet, acredita que este segundo alvo pode ter sido uma turbina do reator nuclear Bushehr, do Irã.

O Stuxnet é incomum porque busca sistemas industriais bastante específicos e então tenta prejudicar sua operação.

Com os comentários de Ahmadinejad, sabemos agora qual foi um desses alvos, disse Eric Byres, principal executivo de tecnologia (CTO) da Byres Security. “Temos um conjunto muito pequeno de potenciais vítimas, e uma das vítimas acaba de levantar a mão e dizer ‘sim, fomos atingidos’”.

O worm é projetado para desacerelar e em seguida acelerar as centrífugas, o que pode tanto fazer com que o urânio seja estragado como estressar o maquinário até que quebre, disse Byres.

“O que não sabemos ainda é quem afinal foi a segunda vítima”, acrescentou.

http://idgnow.uol.com.br/seguranca/2010/11/30/reator-nuclear-do-ira-foi-atingido-pelo-worm-stuxnet-afirma-reuters/
--

Worm Stuxnet

Stuxnet é um worm que tem como alvo os sistemas de controle industriais, que são usados para monitorar e controlar plantas industriais de larga escala, como usinas de energia elétrica, represas, sistemas de processamento de resíduos e outras operações industriais.
Como funciona

Stuxnet busca por sistemas de controle industriais e então modifica seus códigos para permitir que os atacantes tomem o controle desses sistemas sem que os operadores percebam. Em outras palavras, essa ameaça foi criada para permitir que hackers manipulem equipamentos físicos, o que o torna extremamente perigoso.

Esta ameaça é diferente de tudo que já foi visto anteriormente, tanto em relação ao que ela faz, como a forma como ela apareceu. É o primeiro vírus de computador capaz de causar dano no meio físico. Ele é sofisticado, bem financiado, e poucos grupos atualmente têm a capacidade de criar esse tipo de ameaça. É também o primeiro ciberataque que conhecemos que tem como alvo específico sistemas de controle industriais.

O worm é composto de códigos de computador complexos, que requerem diferentes habilidades para criá-lo. Os especialistas em segurança da Symantec estimam que foram necessárias de cinco a dez pessoas, trabalhando juntas durante seis meses. Além disso, conhecimento de sistemas de controle industriais foi necessário, assim como acesso a tais sistemas para a realização de testes que qualidade, o que novamente indica que esse é um projeto altamente organizado e bem financiado.

“Nós definitivamente nunca vimos algo assim antes”, comentou Liam O’Murchu, pesquisador da Symantec Security Response. “O fato de que ele pode controlar a forma como máquinas físicas trabalham é muito preocupante.”

http://www.symantec.com/pt/br/business/theme.jsp?themeid=stuxnet
--

Mais:
http://oglobo.globo.com/tecnologia/mat/2010/09/27/saiba-mais-sobre-virus-stuxnet-921896365.asp
http://pt.wikipedia.org/wiki/Stuxnet
http://en.wikipedia.org/wiki/Stuxnet

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  Convidad em Qui 9 Dez 2010 - 21:10



Última edição por W.Â.M. em Dom 12 Dez 2010 - 23:40, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  Convidad em Sex 17 Dez 2010 - 17:45

17/12/2010 - 08h52 - Revista "Science" elege as maiores descobertas científicas da década e do ano

DESTAQUES DA DÉCADA

A parte oculta do genoma
O que se imaginava a respeito do DNA humano estava errado. Além de menos genes (são 21 mil, contra os 100 mil idealizados antes), boa parte do que se achava "lixo" desempenha funções importantes;

Células-tronco
Células com capacidade de reescrever seu próprio destino, as células-tronco foram uma das mais promissoras fronteiras para o tratamento de doenças. E, nesta década, os cientistas aprenderam melhor do que nunca como manejá-las e controlá-las;

Microbioma
Nos anos 2000, os humanos finalmente deram uma trégua às bactérias e aceitaram que muitos desses micro-organismos desenvolvem funções importantes no funcionamento e até na proteção do corpo humano;

DNA pré-histórico
Novas técnicas de análise permitiram avaliar o DNA de animais e plantas extintos dezenas de milhares ou milhões de anos atrás, com bastante precisão. Desse modo, descobriu-se a cor das penas de alguns dinossauros e até detalhes sobre cabelo e pele dos neandertais;

Água em Marte
Missões espaciais encontraram evidências muito fortes de que houve água líquida no planeta vermelho bilhões de anos atrás. Mais recentemente, pesquisadores comprovarama existência de gelo enterrado no solo e até em grandes blocos;

Exoplanetas
A quantidade de planetas conhecidos fora do Sistema Solar disparou: passou de 26, em 2000, para os atuais 505. E os registros não param de acontecer, devido a vários avanços tecnológicos na astronomia;

Estudos do aquecimento global
A década foi marcada pelo reconhecimento dos problemas climáticos e dos estudos sobre eles, que ganharam financiamento e repercussão mundiais;

Inflamação
Os processos inflamatórios se mostraram muito mais complexos do que se imaginava. Descobriu-se que câncer, diabetes e até Alzheimer são relacionados a respostas inflamatórias que podem, em muitos casos, levar à morte ou a sequelas graves;

Mais precisão na cosmologia
Vários experimentos mostraram melhor do que nunca o que está acontecendo no Universo. Algumas técnicas levarama resultados surpreendentes, como a comprovação de que o Cosmos é plano;

Metamateriais
Cientistas criaram uma junção de materiais que age com propriedades que não são normalmente encontradas na natureza. Eles trabalham direcionando a luz e outras ondas eletromagnéticas, conseguindo efeitos considerados impossíveis de forma natural.

Como maior destaque de 2010, a "Science" escolheu um invenção quase indecifrável: uma minúscula haste de metal, visível a olho nu, que obedece às regras da física quântica, antes só aplicáveis a objetos submicroscópicos, como átomos. Ela conseguiu vibrar rápido e devagar ao mesmo tempo, o que só é possível num cenário quântico.

Mais detalhes no endereço abaixo:

http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/847201-revista-science-elege-as-maiores-descobertas-cientificas-da-decada-e-do-ano.shtml

Mundo visível também se sujeita as regras quânticas, descobrem físicos americanos

A criação do primeiro ponto de intersecção entre o universo quântico do infinitamente pequeno e o mundo visível, por uma equipe de físicos americanos, foi considerada a descoberta científica mais significativa de 2010 pela revista americana "Science" --o assunto foi revelado em março pela revista britânica "Nature".

Mais detalhes no endereço abaixo:

http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/847367-mundo-visivel-tambem-se-sujeita-as-regras-quanticas-descobrem-fisicos-americanos.shtml


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  Convidad em Dom 19 Dez 2010 - 21:32

16/12/2010 - 16h02 - Casa Branca dá sinal verde à pesquisa de vida artificial

A Casa Branca anunciou nesta quinta-feira que o campo controverso da biologia sintética ou da manipulação de DNA de organismos para criar novas formas de vida traz riscos limitados e seu avanço deveria ser permitido...

http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/846793-casa-branca-da-sinal-verde-a-pesquisa-de-vida-artificial.shtml


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  Convidad em Seg 20 Dez 2010 - 18:33

20/12/2010 - 12h07 - Novas imagens da Nasa mostram lado oculto da Lua
da BBC Brasil

Uma sonda da agência espacial americana, Nasa, está permitindo aos pesquisadores criar o mais completo e preciso mapa da Lua...


Mapa do hemisfério sul da Lua feito com imagens de sonda; tom em vermelho indica áreas elevadas e em azul, as baixas

MISTÉRIO

A paisagem nas crateras dos polos da Lua é tão misteriosa devido a sua profundidade, que geralmente permanece nas sombras...

Mais detalhes no endereço abaixo:

http://www1.folha.uol.com.br/bbc/848427-novas-imagens-da-nasa-mostram-lado-oculto-da-lua.shtml

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  Convidad em Ter 18 Jan 2011 - 10:34

Cientistas estimam que provavelmente será anunciada a descoberta de um exoplaneta habitável até maio de 2011


Impressão artística da 'Super-Terra' Gliese 581 d, que reside a 20,3 anos-luz da Terra na direção da constelação de Libra.

Os cientistas Samuel Arbesman e Gregory Laughlin afirmam, em recente estudo, que se o ritmo de descoberta de exoplanetas extrasolares continuar nos níveis atuais, o primeiro exoplaneta similar a Terra deverá ser anunciado até maio de 2011.
(...)
Texto completo:
http://eternosaprendizes.com/2010/09/18/cientistas-estimam-que-provavelmente-sera-anunciada-a-descoberta-de-um-exoplaneta-habitavel-ate-maio-de-2011/comment-page-1/#comment-6181

Fontes:
http://www.technologyreview.com/blog/arxiv/25754/?ref=rss
http://arxiv.org/abs/1009.2212
http://www.universetoday.com/73646/astronomers-predict-earth-like-habitable-exoplanet-will-be-found-in-2011/



Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  Convidad em Ter 25 Jan 2011 - 10:25

Cientista propõe que humanos comam insetos como fonte alternativa de proteína
Um insectólogo holandês vem fazendo uma campanha para convencer o mundo ocidental a adotar um costume que, segundo ele, é bastante comum nos trópicos: comer insetos (prática conhecida como entomofagia) como fonte alternativa e sustentável de proteína.


Insetos também são ricos em ácidos graxos essenciais e vitaminas

A proposta de Arnold van Huis, detalhada em artigo publicado na revista The Scientist, não é nova.

Em 1885, o insectólogo britânico Vincent M. Holt escreveu um pequeno livro intitulado Why not eat insects? (em tradução livre, por que não comer insetos?).

Os argumentos dos dois especialistas, no entanto, ganham força num momento em que o mundo procura soluções para a crise dos alimentos.

Na Grã-Bretanha, um estudo sobre alimentos e o futuro da agricultura encomendado pelo governo e divulgado nesta semana pede ação urgente para evitar a fome global.

Segundo o relatório, dentro de 20 anos, serão necessários 40% mais alimentos, 30% mais água e 50% mais energia para suprir as necessidades da população do planeta.

O sistema atual de produção, além de não ser sustentável, não será capaz de suprir a demanda, argumentam os autores do estudo, realizado pelo centro de estudos Foresight.
(...)

http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/2011/01/110124_insetos_alimento_mv.shtml
--

Vai um espetinho de taturana aí ? Bem tostadinho e apimentadinho ?? tongue silent Embarassed pale monkey

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  Convidad em Qui 3 Fev 2011 - 21:30

03/02/2011 - 12h08 - Telescópio espacial descobre novo e estranho sistema solar

Astrônomos localizaram um estranho novo sistema solar, com pequenos planetas "inchados" e amontoados em órbitas próximas à sua estrela...


Ilustração artística de seis planetas pequenos que orbitam estrela similar ao Sol

http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/870104-telescopio-espacial-descobre-novo-e-estranho-sistema-solar.shtml

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  buscador da paz em Seg 21 Fev 2011 - 16:41

Tyche: Cientistas tentam provar planeta gigante no Sistema Solar


Em 1999, uma dupla de pesquisadores constatou que diversos cometas observados apresentavam fortes desvios em relação às órbitas calculadas. Segundo eles, isso seria provocado pela atração gravitacional de um planeta quatro vezes maior que Júpiter, escondido dentro do Sistema Solar. Eles batizaram esse grande objeto de Tyche.



Na ocasião, John Matese e Daniel Whitmire, ligados à Universidade de Lousiana-Lafayette, publicaram um artigo propondo que somente a presença de um objeto de grande massa no interior da nuvem de Oort - uma hipotética região circular localizada a quase um ano-luz do Sol - poderia explicar as anomalias observadas no caminho dos cometas provenientes daquele local.

Segundo os cientistas, devido ao brilho muito tênue e temperatura muito baixa, a existência de Tyche só poderia ser comprovada através de imagens no espectro infravermelho que registrassem aquela região específica e apostaram suas fichas nas imagens que seriam geradas pelo telescópio espacial WISE, a ser lançado em 2009.

Recentemente, devido à divulgação de parte de dados do telescópio WISE, a teoria de Matese e Whitmire voltou a ser alvo de especulações, já que a agência espacial americana, NASA, confirmou que a primeira parte dos dados coletados será divulgada em abril de 2011 e a segunda etapa em março de 2012.

"Existem fortes evidências de que existe um grande objeto naquela região", disse Mantese. "O padrão de desvio na órbita de alguns cometas persiste. É possível que seja apenas uma casualidade estatística, mas essa probabilidade diminuiu à medida que temos mais dados acumulados nos últimos 10 anos", disse o cientista.

Mantese explica que a quantidade de dados gerados pelo telescópio é imensa e que "garimpar" o banco de dados pode levar bastante tempo. "Não temos uma previsão ao certo. Talvez dois ou três anos até encontrarmos alguma coisa, mas se o objeto realmente estiver ali, vamos achá-lo."

Caso Tyche realmente exista, de acordo com a dupla de astrofísicos ele se localizaria a 2.25 trilhões de quilômetros de distância. Seria um objeto gasoso e teria um período de translação ao redor de 1.7 milhão de anos.

Corrente Contrária
Apesar de Matese e Whitmire estarem bastante confiantes na localização do hipotético planeta, nem todos os astrofísicos concordam com a teoria.

"Entendo que o novo trabalho esteja sustentado em muito mais dados que antigamente, mas baseado no trabalho anterior acredito que as estatísticas estão incorretas", disse Hal Levison, cientista planetário ligado ao Instituto de Pesquisas do Sudoeste, no Colorado e autor de recente estudo publicado sobre a nuvem de Oort.

No entender de Levison, o que Matese e Whitmire estão vendo é um sinal muito sutil. "Não tenho certeza que esse desvio nas estatísticas seja significativo e provocado por um planeta com quatro vezes a massa de Júpiter. Não tenho nada contra a ideia, mas acredito que as estatísticas não estão sendo feitas corretamente", disse o astrofísico.

Outro cientista que se contrapõe aos argumentos a favor da existência de Tyche é Matthew Holman, pesquisador do Instituo Harvard Smithsonian de Astrofísica, que estuda há muitos anos os cometas vindos da nuvem de Oort.

"Já encontrei várias assinaturas de perturbações orbitais naquela região, mas isso não é suficiente para afirmar que existe um objeto de grandes dimensões capaz de afetar a órbita dos cometas na nuvem de Oort", disse Holman.


Nêmesis
Em 1980, pesquisadores estadunidenses passaram a especular sobre a possibilidade do Sol ter uma companheira, o que tornaria o Sistema Solar um sistema binário de estrelas. Essa hipotética companheira foi batizada de Nêmesis.

De acordo com a hipótese, Nêmesis seria uma estrela anã marrom, pequena e escura, com órbita centenas ou milhares de vezes mais distante que a de Plutão e levaria pelo menos 26 milhões de anos para completar uma revolução ao redor do Sol. No entanto, a ausência de um campo gravitacional que marcasse sua presença fez com que sua possibilidade permanecesse apenas teórica.

Em novembro de 2003, a descoberta do planeta-anão Sedna fez a hipótese da existência de Nêmesis ganhar fôlego. Segundo Mike Brown, descobridor do planeta-anão, Sedna está onde não deveria e não há como explicar sua órbita. No entender de Brown, Sedna nunca está próximo o suficiente para ser afetado pelo Sol e também nunca está longe o bastante para ser influenciado por outras estrelas.

Esses fatos reforçaram ainda mais a hipótese da existência de Nêmesis, que teria entre 3 e 5 massas jupterianas. Com esse tamanho, Nêmesis também não seria observável no espectro visível, mas brilharia intensamente no comprimento de onda do infravermelho e seria possivelmente detectável pelo telescópio espacial Wise.

Lançado em dezembro de 2009 com o objetivo de mapear 99% do céu no espectro infravermelho, o telescópio já fez inúmeras descobertas de objetos celestes, entre eles 20 novos cometas.

Durante a missão, o telescópio produziu nada menos que 1.5 milhões de imagens que agora serão estudadas minuciosamente. Se a hipótese de Matese e Whitmire estiver correta, Júpiter perderá seu posto de maior planeta do Sistema Solar e o Sol poderá não será mais uma estrela solitária.


Arte: localização da Nuvem de Oort dentro do Sistema Solar. Caso Tyche realmente exista, ele se localizaria a 2.25 trilhões de quilômetros do Sol. Seria um objeto gasoso e levaria cerca de 1.7 milhão anos para completar uma revolução ao redor do Sol. Crédito: Southwest Research Institute/Apolo11.com

Direitos Reservados
Ao utilizar este artigo, cite a fonte usando este link:
Fonte: Apolo11 - http://www.apolo11.com/spacenews.php?titulo=Tyche_Cientistas_tentam_provar_planeta_gigante_no_Sistema_Solar&posic=dat_20110221-074433.inc
avatar
buscador da paz

Mensagens : 311
Data de inscrição : 03/11/2010
Idade : 45
Localização : Brasília

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  Convidad em Qui 7 Abr 2011 - 11:18

07/04/2011 - 09h05
Físicos podem ter achado nova partícula fundamental da matéria

Se um grupo de físicos americanos estiver certo, a humanidade acaba de topar com uma nova partícula fundamental --uma peça essencial do quebra-cabeças da matéria que, até agora, tinha passado despercebida.

A possibilidade vem de dados obtidos pelo Tevatron, acelerador de partículas que fica em Batavia, Illinois (meio-oeste dos EUA). Os físicos que avaliaram os dados trabalham no Fermilab, instituição onde o superacelerador está instalado.

O trabalho desse tipo de máquina é promover trombadas de partículas em níveis de energia altíssimos. No caso do Tevatron, as trombadas envolvem prótons (componentes do núcleo dos átomos com carga elétrica positiva) e antiprótons ("gêmeos" dos prótons com carga invertida, negativa).



Quando a pancada de partículas acontece, os prótons e antiprótons originais são aniquilados, e o que sobra são jatos altamente energéticos dos componentes menores dessas partículas.

É mais ou menos como jogar um computador no chão com força suficiente para que as peças se soltem. Depois, examinando as peças, tenta-se entender como ele estava montado e como funcionava.

Só que, no experimento coordenado pelo físico Giovanni Punzi, havia uma peça completamente inesperada. Os cientistas já conhecem um zoológico de partículas fundamentais, mas nenhuma bate com a energia dos jatos observados nos testes.

Então, que diabos seria aquilo? Um candidato é o misterioso bóson de Higgs, partícula prevista teoricamente mas nunca achada, que daria massa (o que chamamos popularmente de "peso") a outras partículas.

Punzi e companhia não apostam nessa hipótese. "Mas a massa do que eles viram até poderia ser compatível com o Higgs", avalia Ronald Shellard, do CBPF (Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas), no Rio de Janeiro.

http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/899408-fisicos-podem-ter-achado-nova-particula-fundamental-da-materia.shtml



Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  Convidad em Sex 8 Abr 2011 - 12:51

8/04/2011 - 11h16
Asteroide com 400 m de diâmetro passa pela Terra em novembro

Um asteroide com 400 metros de diâmetro vai passar perto da Terra no início de novembro, provavelmente no dia 8, segundo previsões iniciais.

"A aproximação com a Terra do asteroide 2005 YU55 é incomum pela curta distância e pelo seu tamanho. Em média, ningúem esperaria que um objeto deste porte passasse tão perto em 30 anos", comenta Don Yeomans, da Nasa.

Pela sua dimensão e trajetória próxima à Terra, o 2005 YU55 entrou para a lista de asteroides "potencialmente perigosos" na definição do centro planetário de Cambridge, em Massachusetts, noticia o site www.space.com.

Os cientistas, entretanto, estão ansiosos com a notícia, vista como uma "oportunidade única". "Em um sentido real, fornecerá uma resolução de imagem comparável ou até melhor do que um missão de uma nave espacial', diz Lance Benner, pesquisador do JPL (Laboratório de Jato de Propulsão) da Nasa.

Segundo estimativas, a rocha espacial estará a 0.85 distância lunar --menos que os cerca de 384 mil quilômetros que separam a Terra da Lua.

A passagem do asteroide, identificado pela primeira vez em 28 de dezembro de 2005, mobilizará um programa extenso de observações por radar, raios infravermelhos e a olho nu.


Imagem de radar do asteroide 2005 YU55, que vai se aproximar da Terra na data provável de 8 de novembro

http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/900018-asteroide-com-400-m-de-diametro-passa-pela-terra-em-novembro.shtml

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  Convidad em Sex 8 Abr 2011 - 21:13

Quinta força fundamental da natureza ou nova partícula?

Partícula ou força

Um grupo internacional de cientistas pode ter encontrado um novo tipo de partícula ou uma quinta força da natureza.

Se a descoberta for confirmada, o que quer que os dados estejam revelando - uma nova força ou uma nova partícula - seria algo totalmente inédito, não explicado por nenhum modelo atual da física.

De certa forma, o achado teria maior impacto do que o tão esperado Bóson de Higgs, que está sendo procurado com afinco pelos cientistas do LHC - o Bóson de Higgs é algo previsto pela teoria e totalmente esperado, enquanto uma partícula que não se encaixa no chamado Modelo Padrão da Física, ou uma quinta força da natureza, abririam perspectivas de uma física totalmente nova.

Pico inesperado

Os cientistas da chamada Colaboração CDF (Collider Detector at Fermilab), que reúne mais de 500 físicos, trabalham no Tevatron, o maior colisor de partículas dos Estados Unidos, localizado no Fermilab (Fermi National Accelerator Laboratory).

Tudo começou quando eles observaram um pico totalmente inesperado no gráfico que mostra o resultado das colisões entre bilhões de prótons e antiprótons.

Como energia é igual a massa, segundo a teoria de Einstein, essas colisões de altíssima energia podem trazer à existência partículas subatômicas de existência extremamente curta, que não existem nas condições usuais de temperatura e pressão - os físicos as identificam estudando suas combinações, o chamado decaimento, que produzem partículas mais familiares.

O pico no gráfico mostra um excesso de eventos nas colisões de partículas que produzem um bóson W - uma partícula 87 vezes mais pesado do que um próton -, acompanhado de dois jatos de hádrons.

A anomalia inesperada apareceu na faixa de massa de 140 GeV/c2 - foram 250 eventos que parecem estar vindo de uma partícula 160 vezes mais pesada do que o próton - uma partícula, mas uma partícula não prevista pelo Modelo Padrão da Física.

Cautela

Por enquanto, o grupo está extremamente cauteloso: durante a apresentação do trabalho, realizada na tarde desta quinta-feira no Fermilab, a expressão "se for confirmado" foi repetida à exaustão.

A significância do pico verificado foi determinado em 3,2 sigma, o que significa que há 1 chance em 1375 de o pico possa ser resultado de uma flutuação estatística aleatória.

Por outro lado, o colisor Tevatron já fez inúmeras colisões nessa faixa de energia, e o pico nunca havia sido observado. E 160 vezes a massa do próton é muito próximo da massa de dois bósons W.

Além disso, os físicos consideram ser necessário um sigma igual a 5,0 para que um evento seja considerado uma descoberta.

Não é o bóson de Higgs

Se não for uma flutuação estatística, o pico pode ser explicado por uma nova partícula, uma partícula não apenas desconhecida, mas uma que nunca havia sido prevista.

Se confirmado como uma descoberta, isso exigirá que o Modelo Padrão seja refeito, com inúmeras possibilidades de novas descobertas e novos entendimentos sobre a estrutura básica da matéria.

Os cientistas afirmam não se tratar do Bóson de Higgs, que deve estar em outra faixa - para ser o Bóson de Higgs, o pico nos dados deveria ser 300 vezes menor.

"As características deste excesso [de eventos] excluem a possibilidade de que este pico seja devido ao bóson de Higgs do Modelo Padrão ou a uma partícula supersimétrica. Em vez disso, podemos estar vendo um tipo completamente novo de força ou interação," afirmou o grupo em um comunicado.

Quinta força

Alguns modelos, ainda considerados especulativos ou "alternativos", que têm sido propostos e desenvolvidos ao longo dos últimos anos, propõem a existência de novas interações fundamentais da matéria, além das quatro forças conhecidas hoje.

Estas forças fundamentais - gravidade, eletromagnetismo, força fraca e força forte - são a base do Modelo Padrão da Física - se há de fato uma nova força, então o Modelo deve ser refeito.

Há cerca de 20 anos, Kenneth Lane, da Universidade de Boston, e Estia Eichten, do próprio Fermilab, propuseram uma teoria, chamada tecnicolor, que previa a existência de uma quinta força fundamental, muito similar à força forte, que mantém unidos os quarks no núcleo dos átomos.

Essa quinta força ficaria exatamente na faixa dos 160 GeV e, operando a energias muito mais altas do que a força forte, poderia ser a responsável pela massa das demais partículas - o que simplesmente dispensaria a existência do já tão famoso e ainda não encontrado Bóson de Higgs.

Dados, trabalho e dinheiro

A análise divulgada hoje baseia-se em 4,3 femtobarns inversos de dados. A equipe irá repetir a análise com pelo menos duas vezes mais dados para verificar se o pico - o excesso de eventos - se torna mais ou menos acentuado.

Eles têm até Setembro para coletar mais dados - o Tevatron deverá ser desativado em Setembro, por falta de recursos.

Mas os dados também poderão ser confirmados pelo LHC ou pelo DZero - os dois já têm dados coletados na faixa dos 140 GeV/c2, que deverão ser sofregamente analisados nas próximas semanas.

http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=quinta-forca-fundamental-natureza-nova-particula&id=010115110408
--

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  Convidad em Qua 27 Abr 2011 - 19:50

27/04/2011 - 14h56
Agência espacial europeia fotografa galáxia Andrômeda


Foto da galáxia Andrômeda é uma combinação de imagens tiradas por diferentes telescópios espaciais

http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/907918-agencia-espacial-europeia-fotografa-galaxia-andromeda.shtml



Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  Convidad em Ter 24 Maio 2011 - 0:24

18/05/2011 - 23h04
Astrônomos japoneses afirmam ter descoberto novo tipo de planeta

Astrônomos japoneses afirmam ter encontrado um novo tipo de "planeta", que fica sozinho no espaço, aparentemente sem orbitar nenhuma estrela.


Astrônomos japoneses dizem que os 'novos planetas' teriam o tamanho de Júpiter...

http://www1.folha.uol.com.br/bbc/917753-astronomos-japoneses-afirmam-ter-descoberto-novo-tipo-de-planeta.shtml

19/05/2011 - 09h21
Planetas "órfãos" de estrela são muito comuns, diz novo estudo

Astrônomos descobriram uma classe planetária inteiramente nova: são os planetas "órfãos", que flutuam livremente sem orbitar uma estrela. E eles estão longe de ser raridade. Pode haver bilhões na Via Láctea: mais até do que estrelas "comuns".

Esses planetas, no entanto, não devem ter sido solitários durante todo o tempo. Provavelmente foram expulsos de sistemas ainda em formação, em uma pancadaria gravitacional causada pela proximidade de estrelas ou de outros planetas.

"Nós esperávamos encontrar alguns deles [planetas flutuando livremente], mas não tantos assim", disse à Folha Takahiro Sumi, da Universidade de Osaka, líder do trabalho na "Nature".

Sumi e sua equipe não encontraram os tais bilhões de planetas, mas apenas dez.

Segundo o grupo, porém, eles funcionaram como um censo estelar. Pela amostra de uma área, é possível estimar o total na galáxia.

http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/917937-planetas-orfaos-de-estrela-sao-muito-comuns-diz-novo-estudo.shtml

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  fadinha em Ter 24 Maio 2011 - 12:16

Olá.

A ciência surpreende em todos os campos. Já pensaram em uma janela que vira uma varanda em 15 segundos, ao toque de um botão? e você pode ir na varanda ficando ao ar livre.
Pois inventaram...

fadinha

http://www.techtudo.com.br/artigos/noticia/2011/05/bloomframe-uma-inovadora-janela-que-vira-uma-sacada.html

fadinha

Mensagens : 796
Data de inscrição : 03/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  Convidad em Ter 23 Ago 2011 - 23:33

Astrônomos encontram gelo e metano em planeta anão
Marcus Woo - 23/08/2011


Estes planetas anões distantes são parte de um grupo maior de corpos gelados chamados Objetos do Cinturão de Kuiper (OCK).[Imagem: NASA/Hubble]

http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=gelo-metano-planeta-anao-branca-de-neve&id=010175110823

Encontradas estrelas mais frias do Universo
Redação do Site Inovação Tecnológica - 23/08/2011

Astrônomos da NASA descobriram as estrelas mais frias já encontradas, com temperaturas abaixo das do corpo humano.[Imagem: NASA/JPL-Caltech]

http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=estrelas-mais-frias-universo&id=010130110823

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  Convidad em Qui 25 Ago 2011 - 22:21

25/08/2011 - 16h34
Nasa detalha como buraco negro devora uma estrela

Vejam o vídeo:

http://www1.folha.uol.com.br/multimidia/videocasts/965257-nasa-detalha-como-buraco-negro-devora-uma-estrela.shtml

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  Convidad em Seg 29 Ago 2011 - 19:52

Luz supera velocidade máxima da luz - duas vezes.

Ainda está ecoando no ar os resultados de uma pesquisa recente, mal "traduzida" pela imprensa em geral como uma "prova" da impossibilidade de viagens no tempo.

Para confundir ainda mais as coisas, dois grupos independentes de pesquisadores acabam de demonstrar duas formas diferentes de fazer com que pulsos de luz viajem a uma velocidade superior aos 300.000 km/h estabelecidos pela teoria da relatividade especial de Einstein.

Por incrível que pareça, as conclusões destes novos estudos não contestam aquele trabalho da viagem no tempo e não derrubam a teoria da relatividade, mas podem ter resultados muito práticos, permitindo aumentos reais na velocidade de transmissão de informações por fibras ópticas...

http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=luz-supera-velocidade-luz&id=010130110818

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRONTEIRAS DA CIÊNCIA

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum