TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  estel em Ter 18 Jun 2013 - 11:09

Obrigada, irmãzinha.

Imprimi o texto para ler melhor.

Achei muito esclarecedor, não conhecia o Rubens Saraceni.

O Livro das Energias parece interessante, acho que vou começar por ele.


Abraços,
Estel.

estel

Mensagens : 281
Data de inscrição : 08/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  fadinha em Qui 18 Jul 2013 - 13:20

O PODER DOS INCENSOS

RAMATIS


As defumações e as ervas de efeitos psíquicos

PERGUNTA: — A deformação feita pela queima de ervas odorantes afasta os maus fluidos, ou trata-se apenas de crendice?

RAMATIS: — Antigamente era crendice colocar prego enferrujado no vinho para reconstituir o sangue, mas, hoje, a farmacologia moderna prepara qualquer medicação contra a anemia, acrescentando-lhe “citrato de ferro”, ou seja, algo de prego enferrujado!

No futuro, a Botânica também demonstrará, cientificamente, que durante a queima de ervas odorantes desprendem-se energias ocultas, potencializadas no éter vegetal e que podem afastar os maus fluidos do ambiente onde atuam. Sem dúvida, seria absurdo alguém mobilizar fumaça de ervas, para limpar paredes, abrir janelas ou descascar batatas. Mas não é insensato a fumaça afastar, dispersar fluidos nocivos, obediente à mesma lei de correspondência vibratória, que permite ao homem-matéria acomodar-se numa cadeira material, e o espírito desencarnado sentar o seu corpo astral numa cadeira confeccionada de substância astralina.

PERGUNTA: — Como poderíamos ter uma ideia melhor do efeito energético da defumação atuando simultaneamente no plano astral e etérico?

RAMATIS: — Desde o instante em que as ervas principiam a germinar no seio da terra até o momento em que são colhidas, elas extraem do solo toda a sorte de minerais, vitaminas, proteínas, sais químicos e umidade, além de serem imantadas pelos raios solares, eflúvios elétricos e magnéticos provindos da própria Lua e mais, impregnados do ectoplasma terráqueo, supercarregadas de éter-físico, prana e da energia vigorosa que é o fogo “kundalíne”. Algumas plantas são fontes prodigiosas de utilidades benfeitoras à humanidade, já na sua contextura física, como é a carnaubeira, vegetal da família das palmáceas. O homem pode extrair dela: açúcar, sal, álcool, ração para o gado, madeira para habitação, combustível para iluminar, resina para cola, medicamento para sífilis, úlceras, erupções e reumatismo. São mais de 40 utilidades já catalogadas nessa planta maravilhosa, cujo poder e serventia, considerados apenas no campo físico, ainda prolongam-se pelo mundo etéreo-astralino, num campo de forças incomuns! Enfim, todo o potencial que se elabora no seio da planta, durante os meses de sua vivência no solo seivoso da terra, depois é liberto em alguns minutos da defumação, projetando em torno um potencial de forças, que, além de sua manifestação propriamente física, ainda desagregam miasmas e bacilos astralinos disseminados no ambiente humano.

A queima de ervas defumadoras também obedece a uma determinada disciplina mental ou concentração, atraindo a cooperação de espíritos de luz, simpáticos a tal processo tradicional de defesa psíquica, os quais ajudam a amenizar na limpeza das pessoas enfeitiçadas.

Considerando que a matéria é energia condensada em “descida” vibratória do mundo oculto, a defumação representa uma operação inversa ou liberação de energias, as quais passam a repercutir novamente nos planos etéricos e astralinos de onde se originaram.

O perfume, ou a exalação natural das plantas, também age na emotividade e na mente do ser, pois o seu odor associa ideias e reminiscências místicas, conforme acontecia nos templos iniciáticos do Egito, da Grécia, Índia e Caldéia. Um exemplo é a defumação composta de incenso, sândalo e mirra, tão tradicional e estimulante para o espírito, que produzia uma condição receptiva e inspirativa simultaneamente. Nos planos físico, astral e etéreo, ainda hoje é uma espécie de bálsamo espiritual, quando feita nos templos católicos.

PERGUNTA: — Mas a defumação pode afastar espíritos mal-intencionados?

RAMATIS: — Há certos tipos de ervas cuja reação etérica é tão agressiva e incômoda, que torna o ambiente indesejável para certos espíritos, assim como os encarnados afastam-se dos lugares saturados de enxofre ou gás metano dos charcos. Aliás, as máscaras contra gases provam suficientemente quanto à existência de certas fumacinhas que também podem aniquilar os seres humanos!

Há perfumes que inebriam determinadas pessoas, mas causam cefaléias, tonturas e até náuseas noutras criaturas. O odor ácido e picante do alho e da cebola, que aguça o apetite nas saladas das churrascarias, depois é detestado pela produção do mau hálito.

Durante a queima de ervas produzem-se reações agradáveis ou desagradáveis no mundo oculto, porque, além de sua propriedade física, elas também libertam outras energias provenientes do armazenamento do éter e do magnetismo físico no duplo etérico do vegetal. O cheiro ou a exalação das ervas e flores que afetam o olfato dos encarnados também é um campo vibratório a influir fortemente nos desencarnados, e essas emanações fluídicas penetram diretamente no perispírito.

Cada espécie vegetal no mundo possui a sua característica fundamental e atende a uma necessidade na Criação. A mesma seiva venenosa da cicuta, que mata, hoje serve de forma benfeitora na medicina homeopática, curando convulsões, estrabismo, efeitos de comoção no cérebro ou da espinha.

fadinha

Mensagens : 796
Data de inscrição : 03/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  fadinha em Sab 20 Jul 2013 - 0:01

Olá,

gostaria de complementar o texto acima dizendo que ao acender uma vela ou um incenso a pessoa deve sempre usar o fósforo e não acender uma vela na outra ou com isqueiro ou outro método. Isso porque o fósforo possui uma diminuta quantia de pólvora, excelente meio de se fazer uma boa limpeza astral.
Em seguida, vou colocar aqui trechos da Filosofia Guaracyana com o endereço da fonte para quem se interessar em ler todos os itens.
O Templo Guaracy do Brasil...sim, do Brasil, também existem templos no exterior...é um Templo de Umbanda.
Segue-se o trecho que copiei e que acho tudo de bom, não sei se devido à minha identificação com a filosofia.

fadinha

SACRALIZEM A NATUREZA



Não há Vida fora da Natureza. A preservação e o desenvolvimento pleno da Vida dependem da Consciência Espiritual e não apenas do conhecimento intelectual sobre a importância da biodiversidade. A elevação da Natureza à dimensão Sagrada é a forma Guaracyana de reintegrar o Homem à Totalidade. Deus não está na Natureza. Deus é a própria Natureza. Quem O procura fora Dela se exclui da Vida. A Regência do Universo é Una e por esse motivo não há distância entre Criador e Vida. O Templo do Criador é a sua própria Criação. A proliferação de templos religiosos criados pelo homem demonstra o quanto a humanidade está distante de Deus. A busca desenfreada da salvação pode conduzir a interpretações moralistas preconceituosas, cujos efeitos podem ser catalogados ao longo dos séculos. Não são poucas as religiões que se digladiam pelo monopólio da verdade e a conquista mercantil de novos adeptos. Este fenômeno possui duas versões. A primeira está diretamente ligada ao acúmulo de poderes. A segunda é que, a partir das novas adesões, os dirigentes confirmam a eficácia dos seus métodos. Com as Leis da Natureza não há negociação. Todos são iguais perante a Vida, o Tempo e a Morte. Nada será artificialmente adicionado ou subtraído sem que hajam conseqüências naturais. Através desses efeitos, aprendemos e evoluímos sem, contudo, deixar de reconhecer em cada reação natural uma referência a ser seguida. Tudo na Natureza é equilibrado e segue sua dinâmica independentemente da globalização promovida pelos interesses humanos. Façam da Natureza o Templo do Criador. Aqueçam-se com o Sol, produzam com a Terra, purifiquem-se com as Águas, sejam livres como os Pássaros.

7

FAÇAM DA NATUREZA O SEU LIVRO SAGRADO

Consideramos a Bíblia como sendo um dentre muitos livros bem-intencionados de histórias escritas pelo homem. A Natureza, porém, é o Livro da Vida escrito pelas mãos de Deus. Em suas "páginas" cheias de esplendor, percebemos um Deus infinitamente, Inteligente, Generoso e Justo. Um Deus cujas Leis são comprometidas exclusivamente com o Milagre da Vida, sem moralismos, preconceitos ou discriminações. Quem se harmonizar com as Leis Naturais estará com Ele, livre de medos ou culpas. As manifestações de Deus no Templo da Natureza devem ser Vistas e não apenas ouvidas. A Luz contida nos nascimentos, no desabrochar de uma flor, no gosto da maçã, não pode ser descrita com palavras. É preciso Ver, Sentir, Vivenciar e fazer parte. Durante toda a vida, ouvimos inúmeras histórias sobre Deus e sua extraordinária Criação. Geralmente acreditamos em todas elas sem questionar o "espetacularismo" contido nas entrelinhas. Sabemos que a simbologia associada à antropomorfia auxilia na compreensão do mundo subjetivo. Todavia, quando essas representações enveredam pelas trilhas do fanatismo sectário, Deus é apresentado como tirano e quase sempre irado. Isso tem promovido a intolerância no mundo e o aumento do sofrimento humano. O que podemos esperar das religiões cujos líderes não se dignam sentar-se à mesma mesa para discutir a Paz? Qual é a verdadeira religião de Deus? Se o objetivo religioso é o reencontro com Deus, por que os animais não precisam de religião? Seriam os animais seres inferiores abominados pelo seu Criador? Lemos a Natureza porque nem tudo está escrito.

8

IDOLATREM AS ÁGUAS, AS FLORESTAS, OS PASSÁROS E OS ANIMAIS

Em tempos remotos, grandes batalhas foram travadas contra as idolatrias. Objetos foram destruídos, imagens foram pisoteadas, muitos foram assassinados e um grande pavor foi disseminado contra os ritos de adoração. Atualmente, convivemos com as mais perversas de todas as idolatrias. O "bezerro de ouro" foi transformado em diferentes moedas, adoradas e cobiçadas por uma humanidade embriagada pelo consumismo e por religiosos ávidos de poder. Os Ídolos adorados e venerados pelos Guaracyanos são formas de Vida naturalmente protegidas contra hipocrisias. Não tenham medo de idolatrar as Águas, venerar as Florestas e adorar os Pássaros e os Animais. Jamais haverá sobre a Terra alguém com o direito moral de julgar, condenar ou impedir qualquer manifestação de Amor pela Natureza. Elejam como valor Sagrado sua Água (chuva, rio, mar, orvalho, lago, fonte), sua Árvore, seu Animal, sua Ave, sua Pedra, sua Fruta. Criem seus ritos para, juntamente com seus semelhantes, cultuar seus valores sagrados, e os deles. Ensinem às crianças a magia da agricultura e reverenciem os agricultores. Encontrem no convívio pacífico com as Florestas as ervas que curam, os frutos que alimentam, as flores que encantam, e reverenciem os botânicos. Percebam a Vida marinha e reverenciem os biólogos. Contemplem as pedras e reverenciem os geólogos. Respeitem a dignidade dos animais e reverenciem a Paz.



http://www.filosofiaguaracyana.com.br/pt/principios_filosoficos.php#7

fadinha

Mensagens : 796
Data de inscrição : 03/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  fadinha em Dom 4 Ago 2013 - 20:51

Olá amigos,

Oxóssi é o Orixá das florestas, matas, das grandes árvores, é o Orixá da fartura. Tem a energia das matas, é a força das matas! É um dos Regentes dos Tronos de Deus, para mim, um dos Anjos Devas.
Pena Branca trabalha na linha de Oxóssi cruzado com Oxalá.

Linda página do Rodrigo Romo, destaco a seguinte frase:

Não existem defeitos nem erros, existe conseqüência de crescimento.

fadinha

Compreendendo os Orixás - Pena Branca ::


COMPREENDENDO ORIXÁS - PENA BRANCA PARA YASLON YAS



Compreender as coisas dos Orixás é como o rastro de uma cobra e quando você conhece o fundamento da cobra você saberá qual veneno possui.


Estou zoelando neste sentido para que você entenda que trazer todas as informações da luz é possível, mas o que não é entendido é quando você diz assim: vire a folha e assente na folha.


O que é isso? É puxar o fundamento e se seguir deste fundamento. Não é para esquerda, nem para a direita, nem para trás. É sempre para frente. O que acontece é que todos os humanos carregam o segredo da covardia de ser filho da Luz.


O que eu estou dizendo é que parte dos seres humanos só acredita se pegar no deus de pau. Então o assentamento do Orixá é a substituição desse pau, só que não é pau oco. Tudo o que tem no fogo, na água, no vento, no sopro do fogo, e no sopro do vento da luz estão todos em união com a Luz.



URANIKE TUPÃ, que é o próprio OLORUN, deu a sua divisão dos seus braços, tanto da esquerda quanto da direita, para todos e em igual valor.

Ele fez com que todas as partes dele fossem divididas em uma parte só. Mas essa parte um só é completa com todas as divisões. Eu vou zoelando por meu pai Oxóssi, que é o pai de muitos.


Oxóssi quando é Oxóssi lá por cima dos de arriba dos de cima, ele deixa de ser o ORUKÓ OXÓSSI, ele é ORUKÓ KATAKUÁ QUEXEROUÁ, e aí? Quando é que vocês irão entender isso?

Então na sabedoria da simplicidade dentro da ignorância de vocês, não os estou chamando de burros, nós não podemos soltar fundamentos daquilo que é da indaka da fala que vocês têm e não compreendem.


Você pega uma Jurema, se você arranca da raiz essa Jurema, você está arrancando a vida da Jurema, mas não a está matando, porque tem muda.


Deus é um pedaço de um só em todos que é um só.


Saiam da ignorância os estúpidos da luz, porque praticar a humildade não é falar e acoiçar os outros. É por isso que eu exijo que meus filhos sejam machos caçadores, como meu Pai é, de uma flecha só.


Isso quer dizer que você tem que manter a palavra, a honra, o respeito e a dignidade de assumir que você é filho de Deus. Os falsos deuses são aqueles que tem a luz de Deus, mas não aceitam ser filho de Deus. Mas isso não quer dizer que eles são ignorantes. São uns coitados que não tiveram a sorte de viver perto dos fundamentos de OLORUN.


Um orixá, no fundamento de se falar, é a cabeça de todos. Para uns pode dizer que é isso:


ORI – CABEÇA

XÁ- LUZ



O Orixá é a luz da sua cabeça. Esse é o fundamento real na indaka de compreensão do que é Orixá.


Então o Orixá é o dono que governa, que caminha, que dá o destino, e que faz a sentença de cada cabeça.


Eu faço questão que você escreva, Pena Branca disse:

“aquele que quer seguir os Orixás não tem que ter vontade de ser burro. Aquele que quer seguir na vontade de Deus se reconheça que você é preso ao Ori da sua Luz. Então quem manda, quem faz, quem governa são os Orixás”.


Exu, Odu, é uma conseqüência de muitas compreensões para você entender que você é governado.


O Exu é a lei que manda você ficar no caminho certo.


O Odu é a lei que faz o destino para você seguir o caminho certo.


Eu, Pena Branca digo: que fique bem claro para aqueles que fazem falsa sinceridade, que é um absurdo que eu vejo dizer “ah eu tenho que pegar o orixá e fazer isso, eu tenho que pegar o orixá e assentar isso, eu tenho que pegar o orixá e pedir a ele para fazer isso para mim”, me permita dizer que esses burros não deveriam ter nascido.


Outra coisa que você deve escrever é: as pessoas tem a sede de querer conhecer o conhecimento e esquecem que o conhecimento que se carrega é o passado de uma burrice sagrada. Por que é uma burrice sagrada? Porque estão presos aquilo que eles acreditam que não pode crescer.


Por que se faz uma oferenda? Por que dá uma godia ao Orixá? Para que você ajeite a luz da sua cabeça, no fundamento daquilo que tudo lhe pertence. Deus, Orixá, tudo é um só, tudo é um vento. E no vento se carrega a velocidade da luz e na velocidade da luz tem um caminho que nem todos podem caminhar porque precisa ser luz para se alcançar.


Acima da Constelação de Delideuá, essa constelação tem alguns planetas que não existem mais, só tem a poeira da luz deles. Alguns podem ver a luz, mas não existe mais nada. Lá existia todo o tipo de espécie, desde o rastejante invisível até os gigantes voadores. Todas essas formas foram feitas para o aperfeiçoamento da expansão daquilo que você não conhece como universo. É o lado da sombra do universo, onde o buraco que você diz que é negro, nada mais é do que os caminhos do oculto. O oculto que faz nascer as superestrelas novas.



O que tem em outros planetas de outros sistemas do universo que existe indaka dos macacos brancos é só, parte dele, vento desta luz. Alguns nem existem mais. O motivo de existir vida em outras esferas é porque foi a salvação que teve para tirar antes de destruir. No núcleo desses buracos de bolas, de terra, houveram deformações provocadas pelo costume “vamos multiplicar para ser muito”.



O “ser muito” foi criado para que possa ser um campo de guerra entre o abismo profundo, o negro profundo da não Luz e a sombra para se chegar à Luz. E quando foi construído esse abismo, antes do ILE AXE expandir a criação, essa legião de seres viu que poderia ter o poder. Não o poder de transformar as transformações Dele, mas o poder de recriar o que estava no ILE AXE TIFE DE OLORUN, que é uma coisa abaixo.



Foi necessário que Ogun, não o OGUN XOROQUE para vocês, mas o OGUM de forças de guerra diferente do que vocês conhecem como guerreiro de matar, mandasse com Iansã varrer. Daí as lendas dizendo que Iansã fez baco com Ogun, que Nanã fez Baco com Oxalá... eles não entendem que Iansã e Ogun se juntaram para banir algumas coisas que tinham defeitos, que não era preciso crescer porque veio do passado do Nada.


Aqueles seres que não tem o fundamento do amor são herdeiros da luz do não Nada. E a luz do não Nada existe. Estou explicando assim para você entender que o não Nada é a criação daquela vontade que se fez criar.


Ali são orixás e são as sombras dos exus e do odu do próprio Olorun.


Não existem defeitos nem erros, existe conseqüência de crescimento.


O que faz gerar o conflito é a falta de compreensão daquilo que você não entende.


Pena Branca pergunta:

– o que vc sabe de OLORUN?


Yaslon Yas responde:

-Denominamos HAVONA, a casa primordial da Fonte, mas é uma freqüência de algo muito superior.


Pena Branca:

- E o que isso significa?... Um pedaço de um só.


Olorun tem uma variação de luz dele que os humanos não tem número para entender.

Deus é o movimento daquilo que não existe para se fazer existir.

E para isso acontecer ele tirou de si os próprios Grandes Exus, os Tronados, e da outra parte dele ele fez o Odu. Então ele juntou os dois para se fazer o complemento dos Orixás. E esses três fizeram ser o Todo de Deus.


Em cada parte de Deus, existe um fundamento chamado “aquilo que eu sou é para o que você é para voltar para o que eu sou”.


Não se pode explicar quem é Deus se você não conhece aquilo que não existe que é para você conhecer o que não existe. Porque é o inacabado. É o imperfeito sendo criado para gerar a perfeição.




*Conversa adaptada para texto entre Pena Branca por Sergio Almeida Ajabiim e Yaslon Yas por Rodrigo Romo;

13 de junho de 2008, Fortaleza – CE.




Homepage de Sergio Almeida Ajabiim: www.uthoi.com.br



*Esse texto pode ser compartilhado, citando a fonte www.shtareer.com.br e sem alterar o conteúdo.



Autor: Rodrigo Romo e Sergio Almeida Ajabiim

fadinha

Mensagens : 796
Data de inscrição : 03/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  fadinha em Qui 15 Ago 2013 - 14:08

Olá, após o excelente texto de Rodrigo Romo, outra canalizadora da Fraternidade Branca em grande estilo canaliza Maria Padilha da linha esquerda da Umbanda. Nossa! admiro a Maria Silvia ainda mais...como se isso fosse possível.

fadinha

Maria Padilha -

Eu aprendi não pertencer às pessoas


Aprendi não pertencer às pessoas.
Não pertencer nem a mim mesma. Nem aos meus pensamentos, nem aos meus limites. E nem aquilo que eu vivia e que me fazia sofrer.
Este foi um grande passo no meu caminho de crescimento pessoal.

Um dia fui mulher...
Um dia andei com muitas mulheres...
Um dia quis me superar e ser mais que todas elas...
Um dia quis conquistar o amor...

E nesses sentimentos me confundiram, fiquei achando que era só isso.
Não entendi que estava presa. Não entendi que, com todos aqueles fracassos e sentimentos mal resolvidos, estava presa. Pensando sempre as mesmas coisas, fazendo sempre as mesmas coisas, me lembrando sempre das mesmas tristezas.

Culpei um homem, aquele que amava. Aquele que não me quis, aquele que também me quis.
Porque vivi uma grande paixão com um homem que não podia ser meu. Um homem que não fazia parte do meu caminho de vida.  E foi uma grande paixão.

Subi as mais altas montanhas, enfrentei os maiores desafios pessoais, para ser melhor do que eu era. E aquele amor me ensinou muito, na mesma condição de que me fez me perder muito. Porque, em nome do sentimento quis sempre ser melhor. Busquei sempre algo mais bonito, algo mais rico, algo mais belo, algo mais sábio.

Aquele amor, aquela idéia... Me impulsionou sempre para frente, para ser mais. E busquei aquela superação, busquei tudo isso porque achava que se fosse perfeita, seria amada. Achava que se tudo fizesse, estaria feliz e seria recompensada.

E quando isso não aconteceu, de acordo com o que planejei e imaginei, como a solução e a alegria da minha vida... Despenquei no mais profundo dos infernos. E me misturei com energias muito pesadas e sentimentos muito tristes... Depressão, choros, e lágrimas.

Naquela época eu não entendia bem dos espíritos. E achei que a vida era assim: escura. Eu me senti presa. Achei que pertencia a aquele mundo.

E foram anos de muito sofrimento. Foram tempos que não saberia contar. Hoje, afirmo que não quero contar. Porque foi muito.
Tão grande esse tempo, que sujou a minha alma, que me encheu de buracos, de vazamentos de energia. Porque nada dava certo e me negativa, triste.

Cada movimento que fazia para me desprender, da falta de amor, do sentimento de abandono... Era como se tivesse que atravessar um grande deserto, ou um caudaloso braço de mar. Tudo era difícil, porque os meus sentimentos eram obscuros, obscuros...




Queria o que eu não podia ter. Foi um grande caso de amor.
Porque, aquele homem que eu amava, me fez sua amante. Então me encheu de sonhos e de promessas. Veio, entrou e saiu da minha vida muitas vezes. E essa era a minha maior instabilidade. Porque ora acreditava que tudo iria acontecer tudo do meu jeito, e depois me frustrava por que nada acontecia.

Os solavancos emocionais eram imensos. Não bastava ele me dar dinheiro, e ele me deu muito. Não bastava proporcionar coisas boas, porque ele me deu lindas jóias, casa e tantas coisas... Mas não era isso que queria.

Queria a presença. Queria o amor.
Depois passei querer o título, o nome, o sobrenome, a formalidade.

E parece que cada vez que eu queria alguma coisa, aquilo me escapava como bolhas de sabão escapam das mãos de uma criança. E tudo foi ficando muito, muito distante.

Naquela época era nobre, vivia entre a nobreza. E fui visitada, pelo Conde de Saint Germain. Ele era um homem muito gentil, muito educado. E foi trazido em minha casa por outros nobres.

E apesar dessa imensa dor que sentia, frequentava a sociedade. As pessoas iam na minha casa e eu ia na casa das pessoas. Conversava e fazia de conta que o meu inferno pessoal, não era tão infernal. Eu não mostrava o que sentia, não compartilhava das minhas idéias para todos. Era algo meu, um inferno pessoal.

E nessa visita, ele chegou até a mim. E vendo que eu bebia e dava risada, e conversava com os meus convidados, e fazia tantas cenas...
Eu era uma artista. Porque aprendi a mentir e a fazer tantas coisas. Aprendi a me mostrar e a me esconder.

E ele me olhou nos olhos. Tinha olhos azuis tão escuros, como se fossem brilhantes de estrela, não sei explicar. Os olhos mais lindos que eu já vi.

E tocando o fundo da minha alma me disse apenas uma coisa:
            – Tens que aprender a não pertencer a nada, nem a ninguém. Aí serás feliz!

Palavras simples.
Ele me falava de felicidade.

Ouvi aquilo, e foi engraçado porque era uma festa, muitas pessoas falavam... Música ao fundo, pessoas dançavam, riam, brindavam, muito barulho. Mas, de repente, quando ele falou, aquilo vibrou dentro de mim... Foi como se tudo a minha volta tivesse ficado num grande silêncio. E só ouvi a voz dele.

Aquelas palavras foram tomando sentindo.
Tinha que “aprender a não pertencer”.
Fiquei pensando, que eu de fato pertencia às coisas. Não a aquele homem que amava, ou achava que amava. Mas, a toda situação.

Aquilo que estava ao meu redor, no meu entorno, era tão intenso. Tão cheio de sofrimento e dor.  Estava totalmente envolvida com aquilo. Aquilo era minha vida. Acordava pensando nas minhas situações, dormia pensando... Era o tempo inteiro. Buscando soluções, buscando alívio.

E, ao contrário de encontrar qualquer solução, encontrava mais peso, mais dor, mais sofrimento.

E na manhã seguinte, quando acordei sozinha na minha casa, tinha grandes espelhos no meu quarto... me olhei e me vi diferente do que era. Foi, o começo da minha nova vida, quando comecei a me desprender... Das crenças, das minhas necessidades. E comecei a olhar tudo que existia ao um redor de uma outra maneira.


A luz do Mestre da Chama Violeta me tocou!

Foi um toque, maior que as palavras. Foi um entendimento que bateu na minha Alma...

Não pertencer!

Nem as coisas, nem as pessoas. E não desejar que as pessoas e as situações me pertencessem.

Entendi que não precisava dominar tudo, possuir tudo, ter respostas pra tudo. Não precisava das coisas externas para me sentir totalmente segura. E não precisava do amor de ninguém para ser quem eu era.

E aí, mudei a minha vida.
Deixei de fazer uso das artes mágicas, porque até a magia negra procurei. Comecei a usar os meus sentimentos para me amar, para me reconhecer.

E é este caminho que eu sigo até hoje. O caminho do auto reconhecimento.

Eu Sou quem "Eu Sou".
Eu me reconheço, e muitos de vocês já me viram, já falaram o meu nome.

Eu reverencio ao Grande Mestre da Chama Violeta.

Reverencio ao caminho de Luz.
E a serviço da transformação do karma, atuo onde me cabe.

Ofereço a vocês o meu Amor e a minha Luz.

Eu Sou Maria Padilha.
E sei quem "Eu Sou". E me orgulho de ser.
A serviço do bem maior e da elevação da consciência.

Vibrem na Luz e se reconheçam e pertençam a si mesmos.
Porque o homem que sabe quem é, e que reconhece a sua luz, deixa de sofrer.
E esse é o grande aprendizado da humanidade.

Tenham luz e tenham paz.


____________________________________________________________


Nome de Referência:  Eu aprendi não pertencer as pessoas

Mestra: Maria Padilha
Data: 14/08/2013
Local: Espaço Alpha Lux
Canal: Maria Silvia Orlovas
Transcrição: Patrícia Viégas
Áudio:  ALPHA LUX 28 ANO 15

fadinha

Mensagens : 796
Data de inscrição : 03/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  fadinha em Qua 28 Ago 2013 - 13:38

Interessante os comentários da Maria Silvia Orlovas sobre a mediunidade e o fato de uma canalizadora da Fraternidade Branca ter "recebido" mediunicamente uma mensagem de Maria Padilha entidade que trabalha na esquerda da Umbanda. Como diz no texto acima o caboclo (todas as entidades da Umbanda são divididas em caboclos, pretos velhos e crianças) Pena Branca para Rodrigo Romo:

URANIKE TUPÃ, que é o próprio OLORUN, deu a sua divisão dos seus braços, tanto da esquerda quanto da direita, para todos e em igual valor.

Ele fez com que todas as partes dele fossem divididas em uma parte só. Mas essa parte um só é completa com todas as divisões. Eu vou zoelando por meu pai Oxóssi, que é o pai de muitos.


fadinha



Um Canal de Luz por Maria Silvia Orlovas




Limites na Mediunidade




Mediunidade é coisa muito séria. Acho que com isso todo mundo concorda, e sinto que a maioria das pessoas tem medo de errar, quando convive com uma mediunidade consciente. Aliás valorizo muito a mediunidade responsável, em que o médium passa por suas provações, aprende com os mentores, e se questiona para entender se as intuições estão corretas.

Precisamos nesse caminho de muita luz, discernimento, e ao mesmo tempo de muita entrega, reverência e amor. Por que nem tudo é claro, e todos nós podemos errar, nos confundir, ou nos perder.
Foi num misto de surpresa, e busca de entendimento respeitoso que recebi Maria Padilha, uma entidade bem conhecida na umbanda, e cercada de controvérsias.


Desde que os contatos começaram recebi muitas mensagens de clientes, e amigos. Algumas de alegria, parabéns e gratidão, e outras tentando entender o que está acontecendo, e até saber se ela é do bem ou do mal.
Posso afirmar que eu sou do bem! (Risos) E acho que ela também.
Destesto amarrações. Sou totalmente a favor da liberdade, das pessoas conquistarem um destino mais feliz, e encontrarem forças em si mesmas.
Acho muito bacana receber passes, sei que ajuda muito no equilíbrio emocional. Gosto de conversar com os guias, de ouvir e sentir seus ensinamentos.
Gosto também de vencer meus limites, e conseguir colocar em prática as coisas bacanas que aprendo com os queridos amigos do astral. E acredito em sintonia.

Acho que atraímos nossos guias, aprendemos com eles, e ouso dizer que eles também fazem seus experimentos conosco. Como bons amigos que são.
Há uma troca, e um crescimento em todos os mundos.
E foi compartilhando esse aprendizado que varias pessoas me mandaram mensagens. Como fez a querida Nathalia Lomba:

Veja o que ela diz:
"Querida Maria Silvia!
Sempre acompanho seus artigos e as canalizações dos mestres. Admiro e me identifico com sua pessoa e seu trabalho. Vejo um pouco de mim em vc (risos).
No dia em que ouvi a canalização de Maria Padilha, sonhei que eu encontrava você, e que me abraçava de um jeito muito especial, de uma maneira muito reconfortante, e cheia de energia e amor.
Ficamos nesse abraço por muito tempo. Eu acho que era ela, manifestada em você. Me senti muito bem, e há tempos não recebia um abraço espiritual tão consolador. Achei interessante e resolvi partilhar com vc essa experiência.
Um abraço"
* * *
Quanto carinho nessas palavras!
Algo que tenho sentido também na presença de Maria Padilha. Também me sinto abraçada e reconfortada.
Tenho tido tantas surpresas. Veja o que nos conta a Ligia Mattos:

"Comecei a ler sua publicação e me surpreendi em ver o nome de Maria Padilha. Frequentei um centro espirita em Santa Cruz do Rio Pardo interior de SP, viajava 300km todos os finais de semana para poder ajudar, e aprender com todos daquela casa, onde Maria Padilha também fazia parte. Ouvi suas histórias e a vi ajudando muitas pessoas.
O tempo passou e construí minha família e acabei me afastando de todos. Fiquei imensamente emocionada, e com muitas saudades desse ser que continua ajudando a todos nós encarnados. Obrigada por trazer noticias dela.
Que delícia saber que outras pessoas lembram dela tanto quanto eu.
Lembro-me de um dia que estávamos em poucos médiuns na casa, era um domingo e ela veio e começou as nos contar sobre sua vida terrena, seu desencarne, e como foi difícil do outro lado. Nunca vou me esquecer de suas palavras e como nós, encarnados aprisionamos, e retardamos a evolução espiritual dela..."
* * *
Achei muito interessante este depoimento, até por que a própria Maria Padilha tem nos falado exatamente da sua evolução e do quanto sofreu por amor. Coisa que nos aproxima ainda mais dela, por que entendemos o esse tipo de sofrimento, nos espelhamos em suas atitudes.
Assim, quando a amiga Wal Schuch expressou suas questões tive a oportunidade de também buscar um melhor entendimento. Veja:

" Oi! Preciso esclarecer uma dúvida. Trabalho há muitos anos com a Fraternidade Branca e estou percebendo entidades da Umbanda se aproximando para dar o seu auxílio. É possível que isto aconteça? Fraternidade Branca e Umbanda trabalhando em conjunto?"


* * *
Pois é essa aproximação que se refere a amiga Wal, que está acontecendo. Na verdade nunca houve um afastamento. Sempre acreditei nos guias, nas entidades que a umbanda, e outras religiões cultuam. Sempre entendi que o mundo espiritual é imenso, feito de energias.
Ao longo de tantos anos estudando mediunidade, mitologia, religiões antigas, hinduísmo percebo que todas as religiões convergem para o caminho do amor, cada um com seu sistema de crenças, hábitos regionais, e leituras do mundo sutil, e das energias planetárias.
Vejo que talvez pela necessidade do momento é hora de se abrir ainda mais as fronteiras daquilo que conhecemos e aceitamos.
Sinto os mestres ainda mais fraternos. E se a sua religião é a prática do bem, a dedicação a uma expansão da sua consciência siga em frente, e vamos na luz!
E você o que pensa disso tudo?
Deixe sua opinião. É importante compartilhar, pois as vezes um pensamento seu, e até uma dúvida pode ajudar alguém.
Um beijo da MS
Postado por Maria Silvia P Orlovas 24 comentários :

http://mariasilviaporlovas.blogspot.com.br/

fadinha

Mensagens : 796
Data de inscrição : 03/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  estel em Qui 29 Ago 2013 - 9:59

Achei o texto bem interessante, fácil de entender.

Essa aproximação das entidades se dá só em centros, ou eles podem se comunicar conosco em nossos lares também?


Abraços,
Estel.

estel

Mensagens : 281
Data de inscrição : 08/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  fadinha em Sex 30 Ago 2013 - 13:45

Oi, Estel...

Olha, o problema está na entidade que se comunica e na sua segurança. Se você estiver sozinha ou com pessoas que não podem ver realmente o que está acontecendo, pode acontecer de incorporar qualquer ser do astral que pode fazer maldades várias para você e sua família...você não imagina o nível de maldade que alguns seres, os quiumbas, são capazes.

Você pode ver o cuidado que a médium do texto acima, apesar de muito acostumada a canalizar, tem, com receio, de estar sendo enganada ou que sua energia esteja sendo usada para outras práticas e a ênfase que ela coloca no medo de errar, mesmo estando acostumada com a energia dos seus mentores. É que esse pessoal do mal é muito esperto, não pense que eles não conhecem todos os truques.

"Mediunidade é coisa muito séria. Acho que com isso todo mundo concorda, e sinto que a maioria das pessoas tem medo de errar, quando convive com uma mediunidade consciente. Aliás valorizo muito a mediunidade responsável, em que o médium passa por suas provações, aprende com os mentores, e se questiona para entender se as intuições estão corretas.

Precisamos nesse caminho de muita luz, discernimento, e ao mesmo tempo de muita entrega, reverência e amor. Por que nem tudo é claro, e todos nós podemos errar, nos confundir, ou nos perder.
Foi num misto de surpresa, e busca de entendimento respeitoso que recebi Maria Padilha, uma entidade bem conhecida na umbanda, e cercada de controvérsias."

Eu não poderia aconselhar ninguém a receber uma entidade sem proteção. O centro é a sua proteção. Uma pessoa que caminha sozinha fatalmente vai tropeçar e cair. Vou dar um exemplo: sabe essas videntes que dizem que recebem a entidade tal e tal e que podem aconselhar você e fazer trabalhos...já viu alguma estar bem financeiramente e feliz? porque será? se as entidades que ela recebe é tudo isso porque a vida dela é fugir da polícia? é assim que ficam as pessoas sozinhas que não tem um respaldo de um centro.
Você não precisa abraçar um centro com os dois braços e ficar ali até o fim da vida. Não. Não precisa. Mas não deve se desenvolver sozinha.
O que eu posso dizer é que confie no plano espiritual, peça a eles que a encaminhem ao seu verdadeiro lugar para se desenvolver na luz. Quando você coloca a luz e Deus em seus pedidos, tem mais chance de acertar. Só que as entidades do mal também colocam.
Um abraço,

fadinha

fadinha

Mensagens : 796
Data de inscrição : 03/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  fadinha em Sab 31 Ago 2013 - 17:17

Olá Estel,

preocupada com sua pergunta, procurei mais respostas para esclarecer o assunto. Mania de professora que encontra vários modos de expor uma questão para ficar bem entendida.
Nesse texto (Candomblé) você vai perceber como se passam as coisas na maior parte das vezes, mas nem sempre, depende muito da energia da pessoa.
Abaixo do texto vou colocar o endereço eletrônico para você ler as postagens das pessoas que estão iniciando o desenvolvimento.
As dúvidas são muitas.
Normalmente na Umbanda onde tenho maior experiência, ou melhor, onde se passa a minha experiência atual, ficam dois médiuns incorporados o tempo todo orientando a  entidade, porque as suas entidades também são iniciantes, nunca fizeram isso. Você vai ouvindo o que eles dizem, conversam com sua entidade e com você, vão dizendo algumas coisas...interessantes. As vezes conversam com sua entidade de tal forma que você não entenda, em uma língua que nem sei qual é, mas a tranquilidade, o apoio, a confiança que passam é muito importante.
A gente tem que começar do começo, não pode pular etapas, tem uma questão de energia.
Normalmente nossa energia é muito baixa (digamos estamos em 50) e da entidade muito alta (digamos que ela está em 1000) e cada tentativa resulta um aumento da sua energia e a entidade adequa a energia dela à sua. Mas para as entidades mais próximas de nós e menos desenvolvidas é muito mais fácil a incorporação...vai daí muitas casas desenvolvem a energia de incorporação das entidades de maior luz primeiro e depois as de menos luz, uma vez que devemos dar a oportunidade para todas. Mas aí você aprende a controlar.
Também esse texto se refere a algumas considerações, podemos enumerar muitas outras.
Então, não se esqueça de ler os comentários e a orientação dada a cada pessoa.

fadinha

Como acontece a incorporação .


|  Postado por Solange Buonocore   às segunda-feira, abril 23, 2012  



          A incorporação é um estado em que nosso consciente tem a interferência de outra energia, ou seja de um espírito. Este espírito tem que dominar primeiro  nosso consciente para depois atingir nosso subconsciente, é o que chamamos de desenvolvimento.

           O médium vai então aprender a se soltar, a não deixar o consciente dele interferir na vibração deste espírito. Um médium bem orientado só tem a crescer sua mediunidade, desenvolvendo outras capacidades como intuição, vidência, audição, etc..




Como saber se sou médium de incorporação?




           Alguns sintomas  se manifestam antes da  incorporação. Batimentos cardíacos acelerados, sensação de desmaio, mãos e pés gelados e transpirando, enjôo, tontura, arrepios, tremores. Sonham que estão incorporados.







Desenvolvimento da mediunidade.




           O espírito que ocupa nossa mente tem que ser esclarecido, para poder nos encaminhar para o crescimento, para a luz. Se o médium só recebe espírito sem luz, que não seja esclarecido, vai ficando com sua energia turva e o médium vai enfraquecendo espiritual e fisicamente. A casos até de loucura.

           Estes espíritos alimentam-se do ectoplasma do médium, isto é: da energia do médium.

           Muitas vezes dizem coisas bonitas, falam em Deus, em amor, mas só falam, enganando as pessoas . Dizendo aquilo que elas querem ouvir e outras vezes o que está no inconsciente do médium.

           O desenvolvimento é uma coisa muito séria . O  médium tem que ser muito bem orientado, por um dirigente competente , que tenha conhecimento, que possa saber avaliar a espiritualidade do médium e por conseguinte do espírito com quem vai trabalhar.

           Acontece de muitas pessoas desenvolverem sozinhas. Isto pode acontecer, ter uma primeira incorporação, depois outra  e outra, sendo que sem  nenhuma orientação o médium corre um grande perigo de estragar sua mediunidade, pois não conhece a vibração que sente, não tem domínio sobre seu consciente , misturando as estações.

            Como somos energia temos ondas energéticas que são armazenadas em nosso corpo tornando-nos assim um receptor , como um rádio.

           Um rádio desligado é mudo, não capta nada. Um radio ligado, porém sem antena, tem uma péssima transmissão, tem um som ruim, as estações se misturam, a gente vira para um lado e para outro  para ver se melhora a transmissão .

           Então temos um rádio que liga, emite som,mas não tem uma boa sintonia. Mas ele não deixa de ser um receptor.

           O médium é o radio, que quando nasce está ligado, tem energia, acendeu a luzinha nele, mas não transmite nada porque não esta sintonizado.

           Quando começa o desenvolvimento ele vai começar a aprender a regular a antena para se sintonizar com outras ondas . Se ele for captar AM vai sintonizar AM ou outra onda qualquer. Até a onda de uma rádio pirata.




           - Vamos esclarecer....... O médium só vai atrair um espírito que esteja em sua sintonia, na mesma onda de entendimento. Quanto mais o médium se aperfeiçoa em sua espiritualidade, mais sua entidade se aperfeiçoa também e há uma troca, entidade e médium em crescimento.


O mecanismo é este :



           O médium serve a entidade e a entidade serve ao médium. Como a entidade não tem corpo para embaçar sua visão aprende com muito mais facilidade que o médium.

         Exemplo: Um médium que estudou medicina, dentro de seu inconsciente esta tudo guardado, e entidade vem e usa aquela ferramenta do médium para trabalhar . As vezes um espírito faz cirurgia espiritual e ele não foi médico, mas o médium sim e vice e versa.

        Este mesmo médium que estudou medicina é uma pessoa ignorante, prepotente, vaidosa de si, egoísta, gananciosa. É medico porque lhe da status e dinheiro. Que tipo de entidade este médium vai receber? Uma entidade que também tem que aprender , mas com plena consciência que vai ter que trabalhar junto ao médium todos estes sentimentos negativos.

           Neste momento entra o conhecimento do dirigente do desenvolvimento, mostrando para o médium o caminho da luz.

            E para a entidade? As vezes se faz necessário , mas normalmente por eles terem a consciência mais clara, entendem mais rápido.

       Vivemos aprendendo, tanto quando estamos encarnados ou não. Quando uma pessoa tem mediunidade de incorporação eu acredito ser um privilégio, por poder interagir com um espírito. Os conhecimentos adquiridos levam para o crescimento espiritual de ambos.


         O aprendizado nosso e dos espíritos é no plano terrestre, onde podemos por a prova nosso entendimento, evolução. Se fosse para ser tudo no plano espiritual não haveria motivo para encarnarmos e nem de recebermos .

   

Mãe Solange.

http://oriluz.blogspot.com.br/2012/04/como-acontece-incorporacao.html

Esse também é muito esclarecedor:
http://oriluz.blogspot.com.br/search?updated-min=2013-01-01T00:00:00-02:00&updated-max=2014-01-01T00:00:00-02:00&max-results=3

fadinha

Mensagens : 796
Data de inscrição : 03/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  estel em Qua 4 Set 2013 - 11:03

Bom dia, irmãzinha.

Obrigada pelo belo texto e pelas explicações.

Não se preocupe pois não vou fazer nenhuma besteira como tentar fazer alguma incorporação.

Sou bastante curiosa com este assunto porque nos últimos tempos tenho sonhado com sereias e água.

Meu último sonho foi com uma mulher alta, magra de cabelos escuros longos, ela estava numa pedra de frente para o mar e eu estava com ela. Perguntei para uma amiga e ela me disse para ir a um centro, pois podia ser um tipo de contato.


Abraços,
Estel.








estel

Mensagens : 281
Data de inscrição : 08/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  fadinha em Sab 7 Set 2013 - 13:14

Oi, linda!

desculpe a intromissão...
Que lindo deve ser sonhar com sereias!
Que lindo é sonhar com o mar!
Pois as sereias estão chamando você, percebeu? dizendo que você deve cumprir o que prometeu.
Você deve ter sonhado com Iemanjá, a rainha do mar.
Ela é alta, morena, corpo sensual, linda. Ela caminha sobre as águas porque ela domina esse elemento (elemento: elementais) menina, agora me emocionei...estava ouvindo aqui uma play list de Marisa Monte e de repente me liguei na música, fui ver e ela estava cantando água também é mar...voltei um pouco e ela começou a música fazendo os movimentos que Iemanjá faz, imitando as ondas do mar...salve Iemanjá!
Nossa mãe! e ela continua com as músicas....
Vou parar um pouco de escrever, tá?

um abraço,

fadinha

era este vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=feju0O8kuko

fadinha

Mensagens : 796
Data de inscrição : 03/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  fadinha em Qua 11 Set 2013 - 12:30

Oi, linda!

Voltei...
Pois é, no sábado fiquei emocionada com as coincidências da música, de pensar em Iemanjá e sentí-la aqui ao meu lado.
Percebo que você também é filha de Iemanjá, a rainha do mar. Iemanjá comanda toda a linha das senhoras e então sua facilidade será em receber algumas dessas Senhoras, se for do ar, Iansã, se dos rios, Oxum, se for das matas, Jurema...todas muito lindas, espero que estejam refletidas em seu rosto.
É interessante isso porque também sou filha de Iemanjá e até o Mestre Oriental que ainda, um dia, se manifestará através de mim, não é Mestre e sim Mestra. Há uns dois meses atrás estava fazendo umas orações e disse para Ogum que iria comprar uma pedra vermelha para colocar ali perto da vela (acendi uma branca) em um copo com água por que pensei que ele fosse da linha de São Jorge. Uns minutos depois, olho para a vela e vejo em volta da chama uma linda cor azul royal. O meu Ogum me respondendo que a cor dele não é vermelha e sim azul royal...o que significa que ele deve ser da linha do Arcanjo Miguel ou...Ogum ligado a Iemanjá.
Pois é, as suas entidades arrumam sempre um modo de se comunicar com você e orientar você que, certamente pode bater um pouco a cabeça mas chegará onde deve estar. Eu, como conselho, sugiro que comece a procurar um bom centro de Umbanda. O meu é ligado à Fraternidade Branca. Quando você entra pela porta dos médiuns, há primeiro uma drusa de ametista onde deve colocar a mão para receber os eflúvios da pedra. No corredor que leva ao salão, há um grande quadro retratando Saint Germain e o monte Shasta. Lá no congá (altar) do lado de Iemanjá está outra imagem de Saint Germain. É muito interessante reparar que leva uma semelhança muito grande com a estátua que representa São José e que está sobre o congá.
Eu entrei para o desenvolvimento e recentemente fui convidada para ser cambono, o que aceitei na hora. Cambono é a pessoa que ajuda a entidade. Por exemplo, a entidade precisa de uma vela para rezar sobre ela e entregar para o consulente...quem vai buscar a vela? o cambono.
Esse fato está me proporcionando uma experiência muito grande e uma grande proteção. Então, se você não quiser desenvolver, seja cambono.
Vamos com calma.
abraço,

fadinha


Última edição por fadinha em Dom 29 Set 2013 - 19:42, editado 1 vez(es)

fadinha

Mensagens : 796
Data de inscrição : 03/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  estel em Qua 11 Set 2013 - 13:04

Boa tarde, irmãzinha.


Adorei a sua história, muito linda.

Eu ultimamente tenho sentido muito que fraquinhas algumas sensações, meu forte são os sonhos mesmo.

Os últimos dias de agosto foram pesados, e do nada veio a intuição de ler todas as noites o salmo 23 e o salmo 91.

Tenho feito isso, rezado o terço e feito minhas meditações com a chama violeta. Tenho sentido que me acalmo e uma paz enorme me preenche. Procuro fazer sempre no horário das 21 horas, quando está tudo calmo. A noite parece que me fortalece, me sinto mais conectada, parece que a coisa flui.

Eu costumo frequentar a casa espírita Chico Xavier, me sinto muito bem quando vou lá.

Espero "ouvir" mais sobre suas experiências.


Abraços,
Estel.










estel

Mensagens : 281
Data de inscrição : 08/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  fadinha em Dom 15 Set 2013 - 13:56

Olá Estel.

A Mãe Divina Iemanjá na umbanda não é dada à incorporação. É a energia de todas as águas. Difícil incorporar tal energia, impossível. Mas como mãe que ela é, como Ser Divino, é outra coisa, aí tudo é possível. Esta é minha opinião, contrariando todas as Umbandas.
A energia de Iemanjá você reconhece primeiramente pelos arrepios que começam nas costas e coluna e depois vão para a cabeça. Arrepios fortes. Depois a energia se manifesta pelas lágrimas. Lágrimas que no início rolam calmamente para depois serem muito copiosas, você chora de soluçar...pois não é a Mãe de todas as águas? das lágrimas também.
Como Oxum eu sei que ela se manifesta da mesma forma. Oxum é sincretizada (mais ou menos) com Nossa Senhora Aparecida...ela foi achada nó rio...pois Oxum é um aspecto de Iemanjá dos rios.
Porém, este aspecto água é muito mais profundo do que pode sonhar a nossa vã filosofia.
Hoje (talvez nesta encarnação toda) estou identificada com o aspecto água da Criação.
É por aí o meu desenvolvimento espiritual
Vou colocar aqui algo bem precioso...você sabe que sou ligada a um centro intraterreno que se manifestou para mim. Bem entendido: eles se manifestaram para mim. É certo que fiz o pedido mas não sabia de onde viria a resposta ou se teria resposta, mas lancei para o Universo o pedido e aguardei a resposta que foi bem rápida. Eu nem sonhava com centros intraterrenos, que dirá um contato! mas foi o que aconteceu.

Então, leia com cuidado:




Mãe Divina 03.07.13 - As Águas do Alto






Bênçãos e paz, filhos e filhas da Terra. Desde Meu Coração de Fogo, Ibez, Eu vos saúdo e vos abençoo. Eu sou a Mãe Divina, Eu sou a Mãe das águas.

Minhas crianças, Eu venho prometendo a descida das águas do alto. Eu venho neste mundo, no coração de cada filho e filha, realizando e cumprindo esta mesma promessa, a descida das águas do alto.

Eu sou a Mãe das águas, Eu sou Yeye Oman Ejá. Meu dom é a expressão do Espírito perfeito, Meu dom é a expressão da Essência de eternidade.

Eu estou em vocês como vocês estão em Mim e Eu venho abrindo as portas e os portais para este Espírito universal, para este Espírito da Água. Que Meu dom flua. Que Meu dom encontre espaço de manifestação em vossos corpos, em vossa existência. Que Minha Natureza Divina se revele em vós, este é Meu dom.

Invoquem-Me neste aspecto, como a grande Mãe das Águas, neste período que nos conduz ao grande encontro, ao Concílio de Ibez, para que por meio de Minha presença vocês vivam em facilidade e fluidez a fusão que lhes foi solicitada com este Espírito universal da água, para que o Fogo de Meu Sagrado Coração encontre manifestação em vossa forma, para que nossa natureza ígnea e divina se reestabeleça como de direito nesta experiência, neste mundo, neste Reino, reintegrando-o assim ao coração do planeta, à Intraterra, o cristal de Gaia.


Eu sou Yeye Oman Ejá, Eu sou a Mãe cujos filhos brotam das águas profundas de Meu ventre. A água é minha natureza também e a água hoje é Meu dom a cada um de Meus filhos despertos ou não para Meu Sagrado Coração de Fogo. Esta Água é fluidez, esta Água é expressão facilitada da Essência. Mas esta Água também é purificadora, é regeneradora e é mesmo um solvente para os obstáculos e resistências que a mente possa ainda apresentar ao nosso reencontro face a face.


Chamem-Me, Meus filhos, convidem-Me a um espaço de comunhão e fusão com vocês, em seu silêncio, em sua abertura, em sua contemplação. Convidem-Me, acheguem-se a Mim, unam-se conscientemente a Mim porque somos Um de fato, porque somos Um para além da aparência, mas realizem na aparência também nossa unidade.


Eu venho como a Mãe das Águas representando este Elemento universal e primordial. Eu venho como a Mãe das Águas representando este elemento da manifestação e criação. Unam-se a Mim no interior e revelem-se em Mim em vossas expressões. Eu vos abençoo com este dom, Eu vos congratulo neste encontro. Sejam abençoados e sejam a benção do mundo.


Mãe das Águas



Postado por  Agnimitra    


Só para complementar: a resposta do meu pedido veio através do centro intraterreno de Ibez, regido por uma sacerdotisa...de nome Ibez.


fadinha

fadinha

Mensagens : 796
Data de inscrição : 03/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  estel em Seg 16 Set 2013 - 8:52

Lindo, irmãzinha.

Você é realmente uma pessoa abençoada.

Obrigada por partilhar algo tão precioso.



Abraços,
Estel.

estel

Mensagens : 281
Data de inscrição : 08/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  fadinha em Dom 1 Dez 2013 - 18:58

PREVISÕES PARA 2014
Orixás regentes de 2014 - o que esperar do ano novo?

O novo ano se próxima, vamos nos despedindo 2013, ano em que Saturno (Obaluayè) planeta regente de 2013, não foi muito condescendente, muitos sentiram sua força, foi para muitos um ano difícil, de dores, despedidas inesperadas, de fogo, de tragédias...mas também um ano em que as amizades verdadeiras, a união em grupos, nas famílias, fortaleceu-se as relações, mostrando-nos que sozinhos, tudo fica mais difícil, e que em união tudo fica mais forte!

Em breve 2014 se fará real, será um ano regido por Júpiter (Xangô), o planeta da prosperidade e da fartura, que chega nos trazendo um alento, um ano muito diferente com relação à energia anterior, nos trará reflexão e inspiração, inspirando-nos ao trabalho comunitário, uma maior dedicação na busca e compreensão da religiosidade, fortalecendo a nossa luta contra a intolerância religiosa favorecendo a mobilização das consciências.



Júpiter com seu brilho intenso trará mais luz a nossa busca por iluminação espiritual, mostrará os valores éticos, religiosos e intuitivos. A energia de Júpiter despertará a visão ampla, proporcionando mais prosperidade e cultura.


Se Saturno (Obaluayè) nos deixou um tanto “mexidos” talvez estressados, ou quem sabe até um pouco traumatizados, devido a sua forte Exigência...Júpiter trará uma energia mais suave para refazermos nossas forças, séria, justa, forte também, mas, mais leve, mais sutil!!!


No que se refere as orientações recebidas em nosso grupo, por nossos Guias e orientadores, os regentes do Ano de 2014, serão Xangô e Iansã, devido a regência do Planeta Júpiter, este planeta é dedicado a estes Orixás, Júpiter é o maior dos planetas em termos de dimensão, representa, de maneira unificada, as figuras É símbolo da grandeza de espírito, da sabedoria e generosidade, do sentido de justiça e da elevação espiritual.


Júpiter é representado por uma meia-lua crescente (símbolo da consciência da alma) unida a uma cruz (a matéria). É planeta de natureza masculina, positiva, regente de Sagitário e Peixes.


Teremos uma passagem por Oxossi, orixá da cura e conhecimento, que vem amenizando as vibrações às vezes exacerbadas de Xangô e Iansã, e Xapanã(*) (Obaluayè), regerá carmicamente em função de saturno permanecer ainda em escorpião, Um ano então, de Xangô e Iansã, com passagem por Oxossi e influencia de Xapanã (Obaluayè) e Oba - simbólicas do pai, do patriarca e do rei, ( Xangô é Rei).


De maneira geral, de ano sob estas influencias, devemos esperar um ano de transformações espirituais, estas energias trazem-nos uma predisposição para a busca de conhecimento, quem quer transformar a vida e elevar-se de alguma forma, este é o ano da busca interior e exterior. Todas estas influencias voltadas as filosofias e inteligência. Xangô rege o que justo, correto, as leis, e todo o movimento energético de Iansã, também indicam que uma revisão deve ser feita, é tempo de aprimoramentos, de busca pra melhorar o conhecimento, de estudar mais, ler mais, se enturmar com pessoas selecionadas e andar com vencedores.


Sob a influencia do orixá da Justiça, a ignorância, arrogância ,os preconceitos, e destempero só trarão prejuízos as pessoas. Aqueles que apenas querem se aproveitar, humilhar subjugar os mais fracos, ou os considerados “diferentes”, tendem a se dar mal nesse ano que é um ano de Xangô, ano de justiça.


As movimentações sociais, as minorias se levantando, se organizando é mais que esperado, porem a regência de Xangô, trará um comportamento social, mais equilibrado e inteligente, os protestos e manifestações, melhor organizados, mais bem direcionados, sem violência e com objetivos claros e não tão egoístas como estão acontecendo agora.


A promessa é de que 2014 seja um ano para expansão, crescimento, principalmente para o dialogo, sua vibração não é voltada apenas ao material, muito pelo contrário, o crescimento, o aprimoramento esta ligado ao SER de acordo com Norberto Peixoto (Triângulo da Fraternidade):


“É esperado “que Xangô propicie um melhor perceber-se e perceber o outro, melhorando o diálogo inter e intrarreligioso. É o ano de 2014 de muita mobilização na esfera de busca dos direitos e igualdade, notadamente contra a intolerância.


Passagens por Oxossi, isto ocorre em função de o dia da semana, Quarta feira, ser o dia destinado a Oxossi. Então, entrar o ano de verde em homenagem a este forte orixá do conhecimento, verdade e da cura, nos trará energias benfazejas! Podemos colocar um cristal de esmeralda, na mesa, junto a frutas e flores, acender uma vela verde para Oxossi, pedindo saúde para nossa família!!


Que venha 2014, que possamos agir com verdade, com firmeza de caráter, para que as Leis, as forças que nos acompanharão durante todo o ano, estejam a nosso Favor!!


Um desejo sincero, de paz profunda, união e verdade para todos nós!


Texto original compilado do blog:
Raios de Luz - Umbanda Esotérica.

(*)Nota: Xapanã é um Inkice, originalmente uma divindade da nação Angola, que aqui no RS é sincretizado com Obaluayè/Omulu, divindade nagô yorubana, por influência notadamente da nação Cambinda, que veio da África com o sincretismo de ambas as nações. Ocorre que o espaço territorial dos antigos "Cambindas" foi absorvido pelo império nagô que o conquistou em disputa territorial, daí advindo este "hibridismo". Cabe a reflexão que, quando falamos em cultura africana, na verdade são diversas culturas que na diáspora foram preservadas e hoje estão imbricadas entre si, em muitos terreiros e notadamente no modo de ser do brasileiro e na cultura popular. Podemos concluir que, todo esforço que objetiva a "pureza" doutrinária, e a não mistura, é uma grande ilusão e perda de tempo. Norberto Peixoto.

http://www.triangulodafraternidade.com/2013/11/orixas-regentes-de-2014-o-que-esperar.html#more


fadinha

Mensagens : 796
Data de inscrição : 03/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  fadinha em Dom 8 Dez 2013 - 11:19

Hoje, 08 de dezembro, dia de MARia.

Salve Iemanjá, rainha de todas as águas!

AVÉ MARIA!

http://www.youtube.com/watch_popup?

fadinha

fadinha

Mensagens : 796
Data de inscrição : 03/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  fadinha em Ter 24 Dez 2013 - 18:28

FELIZ NATAL

Na noite de Natal olhe para o céu e procure a estrela guia.
Na imensidão dessa pintura que é o céu, uma estrela vai brilhar mais intensamente para você.
Essa é a sua estrela.
Olhe nessa direção e pense em Jesus.
Lembre-se que há mais de 2000 anos atrás, uma estrela anunciou a sua chegada.
Imagina-te cercado (a) de luz por sua estrela.
Acalme seu coração.
Esqueça os problemas do ano que acaba.
Concentre-se na luz. Concentre-se nas possibilidades que se abrem com um novo ano. Peça saúde e paz..
Que neste Natal, seus olhos apontem mais do que um caminho e te mostrem a direção correta.
Que seus braços sirvam de amparo para os que caem pelo caminho.
Que seus pés levem socorro aos infelizes.
Que seu lindo sorriso seja mais constante e sirva de consolo aos que choram.
Que suas palavras continuem sendo doces e elevem qualquer pessoa.
Que o seu coração se abra e receba a luz.
Que a sua vida seja luz.
Que seu maior amigo seja sempre Ele, Jesus.
Que Deus te abençoe neste natal e por toda a tua vida, te dando paz saúde e coragem para seguires adiante e alcançares tudo que almejas.
Feliz natal à vc e toda sua família!!!

JOÃO CARLOS GALERANI JÚNIOR
Terreiro da vó Benedita

FELIZ NATAL!!!

fadinha

fadinha

Mensagens : 796
Data de inscrição : 03/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  fadinha em Sab 4 Jan 2014 - 11:37

Sereias, a linha dos encantados

Sereias

A LINHA DAS SEREIAS
As Sereias são seres que vivem nas Dimensões Aquáticas do Plano Encantado da Vida. Manifestam-se na Umbanda dentro da chamada Linha do Povo do Mar, sob a regência do Orixá Yemanjá.

Quando incorporam em suas médiuns, umas ficam sentadas, como que de lado, e outras ficam em pé.

As que ficam sentadas movem o tronco e os braços, como se estivessem nadando e se banhando nas ondas.

As que ficam em pé, tal como os Marinheiros, movem-se com passos de dança e fazem uma linda coreografia mágico-religiosa. Nesses movimentos, vão recolhendo todas as cargas energéticas negativas do ambiente, dos seus médiuns e da assistência.

São higienizadoras, têm um poder de limpeza e purificação inigualável pelas outras Linhas de Umbanda, uma vez que nos trazem de forma potencializada as Energias da Dimensão Aquática onde vivem.

O arquétipo é poderoso porque tem a sustentação dos Orixás Femininos das Águas, as Forças Primordiais da Criação.

Quando incorporam, as Sereias não costumam falar. Apenas emitem um som que parece um canto e que, na verdade, é um mantra que repetem o tempo todo.

Para os clarividentes, mostram-se como seres com um corpo metade humano e metade peixe.

Como entender isso, dentro da religião de Umbanda?

A metade humana indica que são espíritos.

A metade peixe indica que se adaptaram ao meio, durante suas evoluções.

A evolução nos ensina que para caminhar sobre a terra temos que ter pernas; e que para viver na água se deve ter nadadeiras.

Seres que sempre viveram e evoluíram dentro da água também receberam de Deus tudo de que precisavam para se adaptarem ao meio a eles destinado.

A Espiritualidade Superior explica que há tantas formas de vida na Criação Divina que não devemos nos surpreender com nenhuma delas e sim, entendê-las.

Há Dimensões da Vida que são, em si, realidades plenas e destinadas a formas de vida específicas.

Há Dimensões Cristalinas, Minerais, Vegetais, Ígneas, Eólicas, Telúricas.

Também há Dimensões Aquáticas que não têm início ou fim; são infinitas e totalmente Aquáticas. São oceanos, só oceanos, tal como os conhecemos aqui na Terra, e dentro deles há tanta vida quanto Deus a criou.

As Sereias são seres Encantados da Natureza Aquática e também estão evoluindo.

O Plano Encantado é o Quinto Plano da Vida.

Em relação ao nosso planeta, este Plano é formado por 49 Dimensões, paralelas umas às outras. Em outros planetas, o número de Dimensões Encantadas pode ser maior ou menor.

As 49 Dimensões do Plano Encantado são trienergéticas, sendo formadas por combinações de Energias Elementais Puras com Energias Mistas das Dimensões Elementais Duais.

Essa combinação de energias do Quinto Plano da Vida cria condições ideais para que, ali, os seres, que já têm seu emocional desenvolvido e equilibrado, apurem a sensibilidade, a sensitividade e a percepção, depurando suas faculdades mentais dos vícios dos instintos básicos.

Dentro das 49 Dimensões do Plano Encantado, há sete Dimensões Cristalinas, sete Minerais, sete Vegetais, sete Ígneas, sete Eólicas, sete Telúricas e sete Aquáticas.

Em cada Dimensão, os seres vivenciam integralmente o Sentido da Vida relacionado às Energias que ali predominam.

Como alguém que dedicasse sua vida a estudar determinado assunto, vindo a saber tudo a respeito dele, assim também os seres que habitam naquelas Dimensões são “especializados” nas Energias do Sentido da Vida que lá predomina.

As Sereias vêm das Dimensões Aquáticas. E os seres Aquáticos estão associados ao Sentido da Geração.

Quando se manifestam entre nós, as Sereias nos envolvem de forma intensa com seu Magnetismo Aquático, de grande força equilibradora e purificadora do nosso campo emocional, e também nos despertam o Sentido da Geração e a Criatividade.

Elas purificam e equilibram nosso corpo emocional porque já têm o próprio emocional purificado, equilibrado e desenvolvido. É como se trouxessem a Natureza Aquática até nós, porque são portadoras desse Magnetismo e o vivenciam o tempo todo.

As Sereias, como tudo quanto existe nos mares, são regidas por Yemanjá e a têm na conta de Mãe Divina de todas.

Servem a Divina Mãe com dedicação e amor e gostam de nós porque, após concluírem o estágio Encantado da Evolução, irão para o estágio Natural, onde também deixarão de ter o corpo de peixe, da cintura para baixo, e daí em diante terão um corpo feminino igual ao dos espíritos humanos.

As Sereias não são como nas lendas, que as descrevem como seres que atraem os pescadores e os arrastam para o fundo do mar, sumindo com eles...

Elas são Seres da Natureza Aquática, mas em seu lado espiritual, pois não pertencem ao lado material.

Esses espíritos híbridos (metade peixe/metade mulher) possuem formidáveis poderes que, se colocados em nosso auxílio, muito nos ajudam.

Como o arquétipo já existia, em função dos mitos e das lendas, então não foi surpresa elas se manifestarem quando se canta para Yemanjá.

Na Umbanda, Yemanjá é tida como a “mãe-sereia”, a mãe dos peixes; diferente da Yemanjá Nigeriana, que não conhecia o mar, pois a Nigéria não faz limite com o mar. Na Nigéria, Yemanjá é associada às águas doces e existe até um rio com o seu nome. O que precisamos entender é que os Orixás foram reinterpretados e adaptados à Umbanda e à nossa cultura ocidental.

Na Umbanda, Yemanjá é a Regente do mar e tem sua hierarquia de auxiliares, que são: na Esquerda, os Exus, Pombagiras e Exus Mirins do mar; e na Direita, os Caboclos e as Caboclas do mar, os Marinheiros, bem como as Sereias.

No Estágio Encantado (Quinto Plano da Vida) elas são Sereias. Mas quando alcançam o Estágio Natural, no Sexto Plano da Vida, passam a ser denominadas Ninfas.

As Ninfas são uma transição para um estágio posterior, quando tornarão a encantar-se e se transformarão em Yemanjás, Oxuns e Nanãs da Natureza.

Quando se reencantam e se tornam Orixás da Natureza, adquirem o direito de se manifestarem já como Mães-Orixás, em seus médiuns, aos quais amparam e conduzem em suas evoluções.

Dentro de um trabalho religioso de Umbanda, havendo solicitação dos Mentores, uma oferenda para a Linha das Sereias pode seguir os elementos que são ofertados ao Orixá Yemanjá, a Regente da Linha. No caso, podemos usar rosas brancas, frutas aquosas e suaves, conchas recolhidas na beira-mar e ervas, por exemplos, para que sejam imantados e revertam suas energias em nosso benefício.

(FONTES: Os livros “Gênese Divina de Umbanda Sagrada” e “Arquétipos da Umbanda”, de Rubens Saraceni, Madras Editora


http://pedacinhodearuanda.blogspot.com.br/2013/01/sereias-linha-dos-encantados.html

fadinha

Mensagens : 796
Data de inscrição : 03/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  fadinha em Qua 15 Jan 2014 - 13:02

Sexo e desenvolvimento espiritual


Wilhelm Reich

"Deus é Natureza, e Cristo é a realização da Lei Natural. Deus (Natureza) criou os órgãos genitais em todos os seres vivos. Assim fez para que eles funcionassem de acordo com a lei natural, divina. Portanto, atribuir uma vida de amor natural e divino ao mensageiro de Deus na terra não é nenhum sacrilégio, nenhuma blasfêmia. É, ao contrário, o estabelecimento de Deus na profundeza mais limpa do homem. Esta profundeza está presente desde o mais prematuro começo da vida. A procriação só é acrescentada à genitalidade na puberdade. O amor genital divino está presente bem antes da função de procriação; portanto, o abraço genital não foi criado pela Natureza e por Deus apenas com o objetivo de procriação."


Essa questão é uma das que têm intrigado muitas pessoas durante séculos. O cristianismo, por exemplo, quase desde o seu início, fez com que uma ou outra de suas seitas adotasse a abstinência sexual pelo seu clero. Recorrendo à hermenêutica - a ciência da interpretação dos textos sagrados -, os teólogos têm tentado justificar essa espécie de ascetismo. No que diz respeito ao cristianismo, o celibato é uma concepção emprestada das chamadas, pelo próprio cristianismo, "religiões pagãs" anteriores a ele. Citando dois exemplos, temos o sistema monástico budista, muito mais antigo do que o cristianismo, e os primeiros tempos de Roma, época em que o estado tentava forçar o celibato permanente às virgens vestais. A despeito das honras e vantagens que eram conferidas às vestais, elas acabavam abandonando seus deveres sagrados, voltavam à vida profana e casavam-se.

O primeiro Conselho da Igreja Cristã que definitivamente proibiu o casamento pelo clero foi o Sínodo Espanhol de Elvira, no ano 305 d.C. Entre 1051 e 1089, nos Concílios de Roma e Amalfi, os papas Leão II e Urbano II decidiram que as mulheres que se casavam com sacerdotes não eram melhores que escravos e que deveriam ser tratadas como tal. Freqüentemente, as esposas dos sacerdotes eram duramente castigadas por terem maculado a condição sagrada dos seus maridos pelo casamento.

A crença de que a abstinência sexual é necessária para aquele que se devota à atividade espiritual é obviamente falsa. Um bom exemplo de tal raciocínio tão imaturo é encontrado nos dogmas do maniqueísmo, que influenciaram os pontos de vista da primitiva Igreja Católica. Um dos dogmas maniqueus é o da origem diabólica de toda a matéria, inclusive a do corpo humano. Em outras palavras, segundo os maniqueus, a alma procederia de Deus, fonte de toda a luz, e o corpo se constituiria em prisão. Para eles, o corpo seria corrupto e um lugar de trevas no qual a alma era mantida como prisioneira. O corpo era considerado maléfico, limitado, fraco e ilusório, constituindo-se de todos os opostos de que se compõe o Bem. Conseqüentemente, as duas naturezas do homem eram consideradas com estando em conflito permanente: o corpo, com seus apetites e paixões, e a alma, com suas inspirações e ideais.

Assim, os desejos humanos normais, essenciais para a existência física, biológica e para um desenvolvimento psicológico sadio, seriam apenas tentações colocadas na trajetória da alma por uma inteligência satânica ou diabólica. Aquilo que servia a Deus, portanto, não poderia servir ao corpo. Para demonstrar vocação pelas questões espirituais, e aceitá-las, o postulante deveria negar o mal, isto é, os impulsos somáticos naturais de seu corpo.

A idéia errônea em todo esse raciocínio deve ficar bastante clara; a premissa sobre a qual ela se baseia é a de que o corpo seria fundamentalmente maléfico, e que certos desejos normais do corpo seriam, portanto, tentações. A mente medianamente esclarecida compreende que todo desejo do corpo que seja normal é inspirado por Deus. Esta é uma lei inerente à matéria; ela decorre da necessidade da matéria viva e a matéria viva é uma expressão de Deus. Portanto, nenhum mal pode haver na satisfação normal dos desejos somáticos; apenas a perversão, ou o uso impróprio que dos desejos se faça, podem ser moralmente considerados como má conduta. A propósito, a não satisfação dos impulsos sexuais primários, inatos, naturais e normais é que gera os impulsos ditos secundários, pervertidos e moralmente condenáveis.

Um dos princípios herméticos, o Princípio de Gênero, transcrito no Caibalion, afirma o seguinte: "O Gênero está em tudo; tudo tem o seu princípio masculino e o seu princípio feminino; o gênero se manifesta em todos os planos". E ainda, no mesmo Caibalion: no plano físico, esse princípio se manifesta como sexo, nos planos superiores toma formas superiores, mas é sempre o mesmo princípio. Nenhuma criação, quer física, quer mental ou espiritual, é possível sem este Princípio. E, concluindo: para aquele que é puro, todas as coisas são puras; para os vis, todas as coisas são vis e baixas.
O que não se compreende, ou não se reconhece, é que o mal, o diabo, é um deus pervertido, resultado da supressão de tudo o que é divino. O mal não existe por si só: ele é apenas uma ausência. O asceta que, mesmo imbuído das melhores intenções do mundo, nega ao seu corpo físico as suas funções normais e naturais, e que pratica a abstinência sexual em nome da espiritualidade, está, por esse ato, reprovando as leis divinas; e é ele, quer tenha consciência disso ou não, muito pior, do ponto de vista verdadeiramente espiritual e moral, do que a pessoa que leva uma vida sexual natural. Não podemos separar a luz da lâmpada que a produz. Não podemos levar uma vida espiritual à parte do nosso corpo físico. A vida sexual natural e normal não constitui, verdadeiramente, nenhum obstáculo ao despertar espiritual.



Postado por  Ahmed De Oxóssi

Postei texto aqui sobre o maniqueísmo:

http://webnaluz.forumbom.com/t101p30-elementais-o-que-sao#7179

fadinha

Mensagens : 796
Data de inscrição : 03/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  fadinha em Sex 7 Fev 2014 - 12:58

Recebi por e-mail, não sei quem é o autor.
Não penso que exu seja Orixá.
Mas o texto está correto:

fadinha


Ao falar da Quiumbanda peço Agô aos Quiumbeiros e aos Quiumbas, meus irmãos em DEUS. A DEUS peço para eles MISERICÓRDIA.

Você já deve ter ouvido falar de Umbral. Para que compreenda o tema deste capítulo, é preciso que você compreenda bem o que é Umbral.

Umbral é uma dimensão espiritual, uma faixa vibratória que existe acima e abaixo da superfície da Terra. Esta faixa possui sete sub-faixas vibratórias acima da superfície e sete sub-faixas vibratórias abaixo da superfície. A palavra Umbral já diz: é ele uma passagem obrigatória para todos os que desencarnam. Conforme a vida que a pessoa levou, ao desencarnar, ela acorda, é levada ou arrastada a uma das quatorze sub-faixas vibratórias umbralinas. A sua permanência no Umbral tem por objetivo uma purificação antes dela realmente estar livre, completamente desperta, em Paz e Feliz no Mundo Espiritual.

Conforme a natureza da pessoa ou o tipo de vida que levou, ela pode aceitar logo a nova condição e assim a sua passagem pelo Umbral será rapidíssima. Pode também demorar para aceitar a nova condição e reequilibrar-se. Estas pessoas permanecem mais tempo nesta faixa. Conforme a aceitação e a vida que levou, ela pode descer ou já acordar nas faixas mais baixas, de acordo com a sua natureza.

A partir da quarta faixa descendente, superfície abaixo, começa o chamado Baixo Astral, ou o Reino dos Quiumbas. Nesta faixa vibratória, as vibrações são cada vez mais lentas e pesadas.

Ai estão presos aqueles que odiaram e odeiam a LUZ. É o Reino da loucura, da indisciplina, do ódio, da dor, da vingança, do poder e da sexualidade desviada, existindo lá verdadeiros arremedos de cidades, pântanos, cavernas, escuridão e mau odor. As criaturas que lá vivem são disformes, assumindo formas animalescas, próprias à sua natureza. Forçados pela Lei ou hipnotizados por outras Entidades do mesmo tipo, vão se decompondo aos poucos, retrocedendo quanto à sua forma, até às formas de pedras e daí... Todos os vícios e excessos existem.

Estes seres sentem-se como se o demônio o fossem e como demônios se mostram e se fazem passar. Na última faixa vibratória descendente estão os Senhores da Face Tenebrosa ou os Magos Negros, que vivem das energias humanas negativas (ódio principalmente) e das energias dos espíritos que lá estão. São mentes poderosas para o mal. Essas Entidades não podem subir à superfície.

As outras todas, também não podem sair de lá por sua própria vontade, mas podem e são, todos os dias, puxadas de volta à superfície pelas nossas más vibrações e pela Lei de afinidade mental (os seres da última esfera não saem de lá, portanto não incorporam). Estes seres, os Senhores da Face Tenebrosa, utilizam pessoas e Entidades do baixo astral, através da indução hipnótica à distância, para disseminar tudo o que há de pior sobre a superfície da Terra. Neste Reino, estão aqueles que, por remorso ou rebeldia, não aceitaram a justiça e as consequências dos seus atos, revoltaram-se contra DEUS e mergulharam nas trevas.

Muitos destes seres, atraídos à superfície, aprendem a vampirizar as pessoas para poder continuar por aqui, desfrutando e estimulando a todos aqueles que lhes derem campo através de vícios e loucuras dos quais participam ativamente. Quando atraídos à aura de algum médium, pelas suas imperfeições morais, passam a atuá-lo e mistificar, fingindo ser qualquer Entidade boa ou má, DEUS ou Diabo, sugando energias, espalhando ódio e a destruição. Quando conseguem infiltrar-se nos diferentes rituais, mistificam principalmente os EXÚS, sempre pedindo sangue, esperma, animais, bebidas alcóolicas, drogas, etc.

Formam verdadeiras quadrilhas neste Reino da Anarquia e estão contidos nesta faixa vibratória pelo grande ORIXÁ OMULU e pelas Falanges de EXÚS comandadas por este ORIXÁ. Neste mundo Umbralino, nestes Reinos do Baixo Astral, o Senhor EXÚ leva disciplina e socorro, mas também leva punição e rigor. É neste Reino que os EXÚS travam verdadeiras guerras, matando na fonte, a intenção daqueles que pretendem destruir o Ser Humano e afastá-lo de DEUS. EXÚ, nesta função, é o Portador da LUZ para as TREVAS.

Compreende, filho de fé? É daí que vem o ódio mortal dos Quiumbas e dos Senhores da Face Tenebrosa contra a Hierarquia dos EXÚS.

Estes inimigos da LUZ usam pessoas encarnadas, que pertencem ao seu Reino, para a mistificação e para espalhar o ódio e o ridículo sobre o ORIXÁ EXÚ. (Na superfície da Terra, existem passagens vibratórias para estes Reinos do Baixo Astral. Estão localizadas em cemitérios, catacumbas, presídios, encruzilhadas das cidades, portas de igrejas e outros lugares).

Junte a tudo isso a indústria da macumba, a superstição humana, o interesse de religiosos ambiciosos, o interesse de maus filhos de fé, melhor dizendo sem fé, a ignorância e ambição humana e você pode entender porque o nome EXÚ e as suas Entidades são tratadas e consideradas como o Diabo. Agora você conhece os causadores da confusão, mas ai deles, porque mais cedo ou mais tarde terão de passar pelas fronteiras vibratórias, e aí vão saber porque o SENHOR EXÚ É CHAMADO REI E SENHOR DA ENCRUZILHADA.

Agora, filho de fé, você já conhece o risco. Já sabe o que, e a quem você pretende escravizar para os seus trabalhinhos egoístas. Saiba que se você pensa assim, age ou quer agir assim, quando desencarnar, a este reino será arrastado e lá será escravizado até a hora do seu arrependimento real. Isto porque, mesmo após todo o sofrimento no Baixo Astral, ainda terá que pagar na própria carne o mal que foi feito e compensar com bons atos àqueles que tiver prejudicado. Afaste-se, portanto, destas práticas e tendências. Cultive Oração, Vigilância, Reforma Íntima, Caridade e Humildade para não atrair para o seu lado essas companhias terríveis, que mais cedo ou mais tarde destruirão o teu lar, a tua honra, a tua mente, o teu bolso e te levarão à ruína física e espiritual.

Entendeu? EXÚ não é QUIUMBA e UMBANDA não é QUIUMBANDA.

Saiba, filho de fé, que se no Baixo Astral estas entidades foram colocadas pela Misericórdia Divina, não foi para puni-las. Estão lá, porque lá é o melhor para Elas. Lá é o seu lugar natural, neste momento da sua evolução. Não ficarão lá para sempre, assim como todos evoluirão, e ao seu tempo alcançaram a LUZ e a PAZ. O Baixo Astral é realmente um lugar terrível do nosso ponto de vista. Os que lá estão, de lá não podem sair por sua vontade, mas são atraídos até à superfície, pelas más paixões, pela baixas tendências humanas por rituais e invocações negras.

Portanto, filho de fé, não existe nenhum demônio tentador, criado por DEUS e com liberdade para combater a LUZ, porque a LUZ não pode ser combatida. Teu real tentador é apenas a tua ignorância e tuas baixas tendências. Tuas e não de outro ou por outro colocadas dentro de você. Vamos deixar os Quiumbas em PAZ, corrigindo-nos. Vibremos Amor a Eles. Busquemos em DEUS o que nos falta. Chega de Magia Negra e trabalhinhos egoístas. Chega de exploração mútua. Pelo teu comportamento, você escolhe as tuas companhias espirituais. Não culpe a DEUS nem às Entidades pelos teus sofrimentos "e tentações".

Culpe somente a si mesmo, e às consequências dos teus atos nesta e em outras vidas.


fadinha

Mensagens : 796
Data de inscrição : 03/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  fadinha em Sex 28 Mar 2014 - 12:16

Esperando que todos nós tenhamos vindo para essa existência bem preparados e não no
"automático", posto esse artigo muito bom e esclarecedor sobre o processo de resgate carmico.

fadinha



Programação Existencial

Rosicler S.


Hoje em dia há milhares de indivíduos que já se perguntaram o que eu vim fazer na vida ou qual o sentido da existência, uma compreensão clara e certa dos propósitos existenciais poderá solucionar alguns problemas que afetam enorme quantidade de pessoas na era pós-moderna, as chamadas doenças da modernidade como depressão, crise existencial e pensamentos suicidas. Claro que o conhecimento da missão de vida não irá resolver todos os problemas da pessoa, mas ajuda o direcionamento e planejamento das ações no sentido de aumentar a produtividade e o rendimento da consciência. Embora não devemos esquecer que as síndromes mencionadas são devidas também a outros fatores como obsessão, mediunidade e problemas psicológicos no desenvolvimento da pessoa, cada caso é um caso.

Portanto, este assunto merece atenção especial, pois muitos desconhecem completamente que têm uma missão a cumprir, às vezes padecendo de angústias existenciais, ou aquelas personalidades “mais perdidas que cego em tiroteio” ou “deixa a vida me levar”. Estes estados mentais refletem posturas imaturas, isto é, o indivíduo não quer tomar a responsabilidade pela própria existência, pois sabe que o fracasso ou sucesso depende exclusivamente do seu desempenho.
Evoluir requer esforço e constantes auto-enfrentamentos, só assim conseguimos mudar atitudes mentais que obstruem o crescimento espiritual e que interferem na qualidade dos nossos relacionamentos humanos. Então, vale a pena investirmos em nós, no auto-conhecimento, pois quem lucrará mais seremos nós, pois a partir do momento que alcanço um patamar maior de compreensão e supero pensamentos ou emoções primárias por atitudes maduras, automaticamente tudo melhora ao meu redor.

Nas doutrinas Espiritualistas levanta-se a hipótese de que nascemos com um propósito ou plano de vida, a famosa missão que temos que cumprir nesta vida. Realmente tem algum significado esta teoria? O que há de subsídios para tal afirmação? As perguntas referentes à missão existencial são pertinentes e são importantes nas tomadas de decisões, pois futuramente nossas escolhas poderão repercutir como benefícios ou malefícios no decorrer da existência.
No plano espiritual o candidato a reencarnar se prepara para nova missão, e isto requer um planejamento que leva em conta vários fatores, geralmente é construída uma planilha com objetivos a serem cumpridos na busca da evolução do espírito. O programa apresenta vários itens como: débito cármico, raça, família, país, sexo, profissão, saúde, conflitos a serem resolvidos, enfim diversos tópicos são abordados na elaboração deste projeto, participam junto com o candidato os amparadores, que são consciências responsáveis pela ajuda e proteção na vida terrena, visto que, estes têm um discernimento maior que o espírito reencarnante.

Então, no mundo espiritual executa-se um planejamento para a nova vida, cujo propósito é delinear melhor o que irá ser executado, além do que, neste programa é avaliado o balanço total cármico de todas as existências prévias da consciência, seus pontos positivos, seus méritos adquiridos em outras vidas e o trabalho realizado em prol de consciências menos favorecidas no mundo espiritual, além do que, as situações pelas quais o novo terráqueo terá que passar objetivando sua evolução pessoal.
A partir disso, o espírito se prepara para a nova vida, muitas vezes freqüentando cursos inter missivos, ou seja, cursos administrados em diversas áreas do conhecimento, por exemplo, desenvolvimento de pesquisas médicas que o candidato irá executar na terra, estudos profundos sobre ética, ecologia, bem-estar social, espiritualidade, avanços científicos, estudos de cunho psicológico e outros. O curso intermissivo é uma ferramenta muito útil e valiosa, para espíritos lúcidos que se dispõem a melhorarem seus futuros desempenhos como seres intra físicos.

Porém, não é toda consciência que tem merecimento de fazer o curso intermissivo, o acesso ao curso depende do trabalho prévio desenvolvido, do nível de lucidez e discernimento da consciência, visto que, há milhares de consciências que reencarnam sem o curso preparatório. Simplesmente elas são resgatadas de regiões umbralinas e colocadas para reencarnar totalmente adormecidas, sem participarem ou estarem lúcidas sobre o que está acontecendo. Todo este processo é supervisionado por orientadores evolutivos, os quais são responsáveis por todo um grupo cármico de consciências que precisam evoluir.
Terminado o período do curso intermissivo e já liberada sua permissão para reencarnar, a consciência irá gradativamente se aproximando dos futuros pais e adaptando seu corpo astral ao futuro bebê que irá nascer. No desenvolvimento embrionário já começa nascer os primeiros sinais no cumprimento da missão, pois se já ocorrem problemas no desenvolvimento, como teratogêneses, síndrome de down ou similares de diversas patologias, são advindas dos débitos cármicos que resultam em déficits motores ou cognitivos, que na verdade são conseqüências das escolhas que irão dinamizar o processo evolutivo da consciência.

Mas, do nascimento até a puberdade a criança está formando seu corpo e desenvolvendo a parte cognitiva e afetiva em futuro adulto, nesta fase podemos observar determinadas tendências do espírito, visto que há crianças mais calmas e serenas e as ditas hiperativas, este período é também chamado porão da consciência, no qual o espírito passa por estágios atávicos de sua evolução precedente.
Quando voltamos a uma nova vida, o maior obstáculo para a execução da missão seria a restrição de consciência que o indivíduo passa, pois a volta com um novo corpo físico, novo duplo etérico (organizador biológico) e o período infantil, são fatores que predispõem a pessoa a esquecer mais facilmente sua missão; entretanto, muitas consciências conseguem superar estes obstáculos e seguem suas rotas dentro do planejado no mundo espiritual.

Há também um outro fator extremamente importante, que é a chamada auto mimese, ou seja, é uma situação em que o indivíduo repete condições de outras vidas; por exemplo, há várias vidas a consciência seguiu a carreira militar, porém, ele planejou nesta vida atuar como médico no sentido de assistir muitas consciências e escolheu uma profissão mais assistencial. No entanto, ocorre um desvio de rota e novamente ela segue a carreira militar. Um dos fatores do desvio de rota seria a facilidade ou o melhor desempenho em sua função militar, sendo que ser militar já faz parte de sua memória e a execução de tarefas nesta área lhe é mais fácil, pois já houve aprendizados prévios.
Na parte de relacionamentos ocorre o mesmo. Por exemplo, há várias vidas que tenho dificuldade com determinada(s) pessoa (as). Porém, nesta vida eu pretendo superar esta pendenga, mas tenho que tomar atitudes mais positivas e superar defeitos que impedem o bom relacionamento com esta pessoa. Mas devido a minha auto mimese e falta de acuidade, eu acabo repetindo as mesmas atitudes, não conseguindo de novo superar ou melhorar meus relacionamentos.

O fato de não lembrarmos de outras vidas e até mesmo o que planejamos para esta vida, reflete uma medida cautelosa no sentido de nos preservar muitas vezes contra choques ou desintegração egóica advindos de recordações de situações difíceis ou traumáticas que vivenciamos com pessoas ou lugares em outras vidas. Portanto, há um ditado que diz que só lembramos aquilo que estamos preparados para integrar conscientemente, sem maiores prejuízos no aspecto psicológico.
Bem, as pessoas perguntam como eu vou saber sobre a minha missão se não me recordo?
Há ferramentas ou indícios que indicam se você está executando sua missão, o primeiro aspecto seria uma análise de si mesmo e questionamentos referentes ao meu padrão de desempenho. Também o fator intuição, indicando o rumo certo ou aquela sensação de bem-estar proveniente de uma escolha importante em nossas vidas, reflete que estamos no caminho certo.

Estou feliz na condição em que vivo?
Realmente estou realizado profissionalmente? Ou gostaria de mudar de carreira?
Poderia estar fazendo muito mais pelo meu próximo, meio- ambiente e planeta?
Sofro com doenças do tipo angústias, depressões, melancolias?
Tenho metas bem delineadas ou vivo sem planejamento?
Sei o que eu quero para mim em todos setores da minha vida?
Tenho disciplina e determinação para alcançar os meus objetivos?

Cada indivíduo tem uma missão específica, ninguém tem uma missão igual ao outro. É óbvio que não viemos para cá para sermos bandidos, traficantes, genocidas e condições afins que impedem o progresso do planeta. Portanto, cada um de nós é responsável pelo que fizermos a nós e aos outros; ninguém veio a turismo, mas sim para evoluirmos e servirmos ao próximo, rumo à condição de consciências livres. Este só é mais um simples artigo comentando sobre missão existencial, pois é um assunto vasto, interessante e com várias abordagens. Portanto, apresentei somente alguns aspectos relevantes. Daria para escrever um calhamaço sobre o assunto. Críticas, sugestões e acréscimos serão bem vindos.

Para terminar, gostaria de agradecer ao Pai André pelos aprendizados dispensados a todos nós da gira, aos capitães que com tanto zelo cuidam e administram o andamento dos trabalhos, aos meus colegas pelo oportunidade de convívio e crescimento espiritual e por fim ao Pai Fernando pelo seu espírito empreendedor e guerreiro da luz, sempre abrindo o seu espaço para o mais diversos ideais do saber. O meu muito obrigado a todos.

Abraços,

http://www.mccomunicacao.com.br/mc/cliente/pai_maneco/site/pai_fernando_textos_artigos_programacao_existencial.asp

fadinha

Mensagens : 796
Data de inscrição : 03/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  fadinha em Sex 20 Maio 2016 - 15:32

Olá amigos,

eu havia perdido a conexão com o fórum. Sempre aparecendo um cadeado em fórum trancado...
Acho que agora encontrei como contornar isso. Espero.
Estou testando.
Como entrei nessa página e reli o texto acima, quero responder essa pergunta do texto que é fundamental:

Bem, as pessoas perguntam como eu vou saber sobre a minha missão se não me recordo?
Não é tão difícil saber e as missões são muitas.
São as coisas que nos provocam dor na consciência.
Quando a gente volta e meia pensa que deveria fazer alguma coisa para ajudar alguém.
São as coisas que a gente fica pensando que tem que fazer algo para mudar aquela situação.
Por exemplo, um parente doente que a gente nunca visita ou uma obrigação que adquirimos e até ficamos naquela perquirição: porque eu me sinto responsável?
Nem sempre temos a felicidade de saber que aquela é uma missão que temos que fazer bem feita. Pode ser que temos um contrato carmico para ajudar alguém a evoluir.
Uma coisa é quase certa, esses contratos carmicos ficam na maioria dos casos dentro das nossas famílias.
Outro campo fértil para contratos carmicos feitos no mundo espiritual são os relacionamentos afetivos.
A maioria deles não são dármicos, são cármicos, estamos entrando neles para juntos sairmos daquele degrau em que estamos, ou seja, evoluirmos.
Quando não cumprimos, o que acontece?
Deus pai e mãe jamais nos castiga. Mas...se uma alegria vem vindo na nossa direção, ela não chega. Se um benefício iria nos favorecer, não acontece. Se uma felicidade estava no nosso caminho, ela é afastada.
As missões não cumpridas vão se acumulando e nossa vida vai se tornando difícil de viver.
Mas e se a outra pessoa com a qual temos uma missão não aceitar cumprir e nós já fizemos o que podíamos? simplesmente na sua conta fica computada a sua boa vontade e a da outra pessoa fica bem maior, porém isso não apaga a missão que em outra oportunidade, em outra vida se apresentará.

fadinha

fadinha

Mensagens : 796
Data de inscrição : 03/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRABALHOS ESPIRITUAIS DOS MAGOS BRANCOS DO ORIENTE

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum